Cai a confiança do consumidor no futuro da economia fluminense, aponta pesquisa do IFec RJ

Perguntados sobre a economia do estado do Rio de Janeiro, 22,6% estão muito pessimistas, 25% não estão confiantes e para 22,9% a situação econômica do estado não deve ser alterada nos próximos meses.

Os consumidores fluminenses ainda amargam o gosto da crise provocada pela Covid-19. Nova pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ) mostrou que houve aumento na porcentagem de inadimplentes: indo de 47% para 56,9% entre janeiro e fevereiro. O total de consumidores que não estão com contas em atraso caiu de 53% para 43,1%. Entre os que se declararam inadimplentes (56,9%), o cartão de crédito lidera o ranking (59,2%), seguido pelas contas de luz, água, telefone, gás e internet (48,1%) e crédito pessoal (32,6%).

EMPREGO

Questionados sobre o emprego nos próximos três meses, 70% dos fluminenses estão com medo ou muito medo de serem demitidos. Em janeiro, esse índice correspondia a 60,6%.

CONFIANÇA NA ECONOMIA

Em relação às expectativas sobre a retomada da economia brasileira nos próximos três meses, 18,8% estão muito pessimistas, 24,5% não estão confiantes e 21% acreditam que não haverá alteração. Os fluminenses que se mostraram confiantes somam 29,3% e os muito confiantes 6,4%. O indicador que captura a informação caiu de 96,8 em janeiro para 92,4 em fevereiro, sinalizando uma piora nas expectativas para o país.

Perguntados sobre a economia do estado do Rio de Janeiro, 22,6% estão muito pessimistas, 25% não estão confiantes e para 22,9% a situação econômica do estado não deve ser alterada nos próximos meses. Apenas 26,7% se mostraram confiantes e 2,9% muito esperançosos. Nessa sondagem o indicador também apresentou recuo, indo de 85,3 para 81,9 em fevereiro.

RENDA FAMILIAR

Os entrevistados também falaram sobre renda familiar. Para 18,3%, haverá uma redução drástica nos próximos três meses, seguidos de 26,7% que acreditam que a situação econômica de seus lares será diminuída nesse período. Outros 36,7% acreditam que a renda será mantida como está, 15% creem que irá aumentar e somente 3,3% acham que haverá uma melhoria significativa. Em resumo, houve diminuição do indicador que mede a expectativa da renda familiar nos próximos três meses: 85 em janeiro para 73,3 em fevereiro, menor valor desde julho de 2020.

A situação pode mudar já que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou a criação do programa Supera Rio, que cria um auxílio emergencial mensal de até R$ 300, com validade até o fim do ano. A lei ainda precisa ser aprovada pelo governador em exercício.   

A sondagem contou com a participação de 420 consumidores do estado do Rio de Janeiro, entre os dias 17 e 21 de fevereiro, com o objetivo de entender quais as expectativas dos fluminenses com relação à retomada da economia do estado do Rio e brasileira, além da percepção sobre o desemprego e renda familiar, entre outros indicadores.

Sobre a Fecomércio RJ

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ) é formada por 59 sindicatos patronais fluminenses e representa os interesses de todo o comércio de bens, serviços e turismo do estado. O setor reúne mais de 314 mil estabelecimentos, que respondem por 2/3 da atividade econômica do estado e representam 68% dos estabelecimentos fluminenses, gerando mais de 1,6 milhão de empregos formais no total, que equivalem a 60% dos postos de trabalho com carteira assinada no estado do Rio de Janeiro. Além disso, a Fecomércio RJ administra, no estado do Rio, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comércio (Senac).

Comentários

Windows Lizenz Windows 10 Lizenz Office 2019 Lizenz Kaufen Office 365 kaufen Windows 10 Home kaufen Office 2016 kaufen lisans satın al office 2019 satın al follower kaufen instagram follower kaufen porno