MPF contesta pilha de rejeitos contaminados por alumínio na Lagoa de Juturnaíba

Ministério Público Federal pede esclarecimentos do Inea, Prolagos e Águas de Juturnaíba sobre problemas de rejeitos na Lagoa de Juturnaíba

O Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea) e as concessionárias responsáveis pela distribuição de água na Região dos Lagos, Prolagos e Águas de Juturnaíba terão que responder questionamentos do Ministério Público Federal (MPF). Um despacho, emitido nesta quinta-feira (4) por meio da Procuradoria da República em São Pedro da Aldeia, exige que as entidades apresentem informações atualizadas sobre o licenciamento ambiental das obras na barragem da Lagoa de Juturnaíba, em Araruama.

O MPF ainda exigiu esclarecimentos sobre o problema da pilha de rejeitos contaminada por alumínio e outros poluentes que é encontrada naquela malha hídrica. Os órgãos terão que esclarecer ao MPF as providências administrativas adotadas para corrigir esses problemas e punir os eventuais responsáveis na esfera administrativa.

O prazo estipulado pelo Ministério é de 30 dias. A exigência foi assinada pelo Procurador da República, Leandro Mitidieri.

A Prensa entrou em contato com os órgão citados. As duas concessionárias afirmaram que ainda não foram notificadas. Já o Inea comunicou que já foi oficiado pelo Ministério Público Federal acerca do assunto, e encaminhará as informações solicitadas.

Comentários

Windows Lizenz Windows 10 Lizenz Office 2019 Lizenz Kaufen Office 365 kaufen Windows 10 Home kaufen Office 2016 kaufen lisans satın al office 2019 satın al follower kaufen instagram follower kaufen porno