Justiça nega pedido de habeas corpus de vereador de Búzios

Lorram Silveira é considerado foragido há três dias. O vereador é acusado de ter promovido, constituído, financiado e integrado uma organização criminosa

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou o pedido de habeas corpus feito pela defesa do vereador de Búzios Lorram Silveira, para revogar o mandado de prisão preventiva, estabelecido pela 1ª Promotoria de Justiça da Comarca da cidade.

Nesta quinta-feira (29), o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ressaltou que a prisão preventiva foi decretada como forma de garantia da ordem pública, por força da gravidade concreta dos atos praticados e conveniência da instrução criminal.

Lorram é considerado foragido há três dias e é acusado de ter promovido, constituído, financiado e integrado uma organização criminosa dedicada à prática dos delitos de corrupção passiva, uso de documento falso e estelionato.

A defesa do acusado solicitou que a justiça reconsiderasse o pedido de prisão, mas o pedido foi negado, por isso os advogados de Lorram recorreram ao TJRJ com o pedido do habeas corpus.

O vereador foi alvo principal da operação Plastografos II, que aconteceu nesta quarta-feira (28) na cidade, mas não foi localizado.

Comentários

Windows Lizenz Windows 10 Lizenz Office 2019 Lizenz Kaufen Office 365 kaufen Windows 10 Home kaufen Office 2016 kaufen lisans satın al office 2019 satın al follower kaufen instagram follower kaufen porno