NOVEMBRO AZUL

Sepe se manifesta contra ação movida por Dr. Serginho

Candidato de Cabo Frio havia movido ação contra professora, alegando propaganda eleitoral negativa. A Justiça Eleitoral indeferiu o pedido

O Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), núcleo Lagos, se posicionou nesta quarta-feira (28) contra o candidato à prefeitura de Cabo Frio, Dr. Serginho (Republicanos). A manifestação é em defesa de uma servidora da educação que foi processada pelo candidato.

A professora Denize Alvarenga, servidora das redes municipal e estadual, recebeu uma notificação judicial da equipe de Serginho. O processo tem como base a publicação de postagens no Facebook em que a servidora se posiciona candidatura.

No processo, o candidato, que é bacharel em direito, pede a remoção de conteúdos de rede social da professora, sob alegação de se tratar de uma propaganda eleitoral negativa. A ação ainda diz que Denize teria “enorme potencial para trazer desequilíbrio ao pleito municipal”.

Nesta segunda-feira (26), a justiça eleitoral indeferiu a liminar pleiteada pelo candidato. Na decisão, o juiz eleitoral, Ricardo de Mattos Pereira, ressaltou que o conteúdo denunciado “não contém exageros nas publicações que extrapolem o direito à manifestação do pensamento dentro de um debate democrático de ideias, conforme assim dispõe a Constituição Federal”. O juiz pontuou ainda que atender à reivindicação de Serginho significaria “grave cerceamento de direito constitucional”.

Em resposta ao ocorrido, Denize contou à Prensa como se sentiu quando recebeu a ação da equipe do candidato. “Fiz uma postagem dizendo porque eu nunca votaria no candidato, e ele vasculhou meu Facebook, disse que sou uma militante sindicalista, e que poderia desequilibrar as eleições com minha opinião contra ele. Eu fiquei completamente assustada! Nunca imaginei que pudesse ser processada por expressar minha opinião! Quando eu li a petição, percebi que estamos vivendo um estado de patrulha. Senti-me como na ditadura, e fico muito preocupada, pois muitos não têm coragem de se manifestar, e eu sempre me expressei, então o que o candidato deseja com isso é me intimidar. Senti-me invadida e muito preocupada sobre onde isso tudo pode chegar”.

Em uma publicação no site oficial do sindicato, o Sepe Lagos afirma repudiar esta “tentativa de criminalização do dissenso” e recomenda que todos os profissionais da educação, que neste período eleitoral se virem vítimas de perseguições, ameaças ou episódios de violência política, procurem o sindicato.

A Prensa entrou em contato com a equipe de Dr. Serginho, mas ainda não obteve resposta.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários

Windows Lizenz Windows 10 Lizenz Office 2019 Lizenz Kaufen Office 365 kaufen Windows 10 Home kaufen Office 2016 kaufen windows 10 satın al