Renatinho Vianna e outros três suspeitos de integrar organização criminosa estão no Portal do Procurados

Eles são considerados foragidos da justiça há quatro dias

PROLAGOS 300_250_pix

Nesta segunda-feira (30) entra no quarto dia que o ex-prefeito de Arraial do Cabo, Renatinho Vianna, está foragido da justiça e a foto dele foi publicada no Portal dos Procurados da Polícia Civil. Além dele, outros três suspeitos de participação de crimes ambientais praticados dentro do Parque Estadual Costa do Sol (PECS) também constam no site: o ex-secretário do Meio Ambiente, Márcio Croce; o policial militar da reserva e ex-secretário de Ordem Pública, Márcio Veiga (Galo); o ex-chefe do Parque Estadual da Costa do Sol, André Luiz Cavalcanti.

A operação Parque Livre, realizada na sexta-feira (27), investiga 17 pessoas que promoviam loteamentos ilegais em áreas não edificáveis, obtendo vantagem indevida com o parcelamento, venda e exploração do solo áreas ambientalmente são protegidas no Parque Estadual Costa do Sol, no núcleo da APA Massambaba, loteamento Miguel Couto, no distrito de Monte Alto, em Arraial do Cabo. A ação foi realizada pelos agentes das polícias Civil e Militar, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e da Promotoria de Justiça de Arraial do Cabo. Os agentes foram à casa de Renatinho na sexta, mas um funcionário informou que ele havia viajado na quinta-feira (26) e até o fechamento desta edição não havia sido encontrado e nem se entregado.

O grupo investigado pelos agentes da polícia era formado por duas vertentes: integrantes da prefeitura, que ficavam com função de facilitar a aquisição dos terrenos; e de agentes do Instituto Estadual do Ambiente, que se omitiam nas fiscalizações. Cinco pessoas foram presas: Sandro de Souza Mota, Marcos Vinicius da Silveira Barbosa, Ranieri Porto, Marcos Alexandre Martins Ozório e Michel Carrir. Segundo o promotor Vinicius Lameira Bernardo investigações começaram em 2017, quando houve um aumento das invasões em Arraial do Cabo.

Nossa equipe tentou entrar em contato com a assessoria do ex-prefeito, mas não houve retorno. A Prensa também não conseguiu contato com a defesa dos demais. 

Comentários