Delegado do Caso Marielle revela bastidores das investigações

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Giniton Lages foi o primeiro responsável pela apuração do assassinato da vereadora carioca, morta a tiros em 2018

PROLAGOS 300_250_pix

Crime ainda sem solução, o assassinato de Marielle Franco chocou o mundo em 2018 e ainda repercute como sintoma da fragilidade da democracia brasileira. Incumbido de encontrar respostas, o delegado Giniton Lages assumiu a responsabilidade de iniciar as investigações sobre o atentado. Sua trajetória a frente do caso, desde o dia em que assumiu o inquérito até a prisão de dois acusados pelos homicídios, agora está retratada no livro Quem Matou Marielle?, lançamento da Matrix Editora.

Escrita em parceria com o cientista político e jornalista Carlos Ramos, a obra resgata com fidelidade as tensões pré-eleições que culminaram com protestos, enfrentamentos ideológicos e um foco ainda maior nas pautas relacionadas à segurança pública. O livro explora também as linhas de investigação adotadas no caso, reproduz os depoimentos colhidos com testemunhas e suspeitos e detalha o envolvimento de Ronnie Lessa, policial militar reformado acusado de executar a vereadora.

Marielle tinha baixado no seu celular um aplicativo de gravação de
chamadas telefônicas, realizadas e recebidas. Todas as conversas
estavam registradas. A instalação poderia ter sido feita por outra
pessoa? Pouco provável, primeiro porque exigiria dados restritos
e senha para baixar; segundo, porque, se fosse isso, certamente
a pessoa esconderia o aplicativo dentro do sistema operacional
do aparelho e não o deixaria exposto na área de trabalho,
como nós o encontramos. Então, por que ela estava
preocupada em gravar as suas ligações?
(Quem Matou Marielle?, pg. 79)

Giniton Lages 

Quem Matou Marielle? revela os bastidores das movimentações que trouxeram à tona personagens e práticas ilícitas do submundo do crime no Rio de Janeiro. Ao apresentar sua versão como delegado encarregado do caso, Lages retrata em detalhes a análise das evidências, a busca por suspeitos, a pressão por uma resolução e as repercussões políticas da morte de Marielle e seu motorista, Anderson Gomes.

Ao longo das páginas, Giniton Lages e Carlos Ramos apresentam um ponto de vista inédito sobre o Caso Marielle, que se tornou símbolo de luta e resistência para diferentes grupos. Ao destacar erros e acertos dos envolvidos na apuração, os autores reforçam o desejo de contribuir para que a sociedade esteja mais preparada para lidar com situações semelhantes no futuro e, se possível, até mesmo evitá-las.

Ficha técnica

Livro:
 Quem Matou Marielle?
Autor:
 Giniton Lages e Carlos Ramos
Editora:
 Matrix Editora
ISBN:
 978-65-5616-210-2
Páginas: 
296
Formato: 
16 x 23 cm
Preço: 
R$ 62,00 (impresso) e R$ 42,90 (e-book)
Onde encontrar: Matrix Editora

Sinopse

A vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes foram executados na noite de 14 de março de 2018. O crime chocou o país, ganhou projeção internacional e transformou o nome de Marielle numa referência global na defesa dos direitos humanos e na luta contra as injustiças e atrocidades que marcam o Brasil. As investigações trouxeram à tona diversas informações sobre o submundo do crime no Rio de Janeiro, as conexões das milícias e, principalmente, a grande dúvida de quem foi o mandante da execução. Nesta obra, você vai saber em detalhes como foi a investigação. Você vai acompanhar os bastidores do caso na visão do delegado Giniton Lages, desde o dia em que ele assumiu o comando do caso até a prisão dos dois acusados pelos homicídios.

Sobre os autores

Giniton Lages é formado em Direito e pós-graduado em Gestão Estratégica, Processos e Projetos Integrados em Segurança Pública – COPPEAD/UFRJ. Ingressou na carreira de Delegado de Polícia do Estado do Rio de Janeiro em 2008 e atuou na Divisão de Homicídios nos cargos de Delegado Titular da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense/RJ e Delegado Titular da Delegacia de Homicídios da Capital do Estado do Rio de Janeiro. É Diretor do Departamento Geral de Polícia da Baixada Fluminense da Secretaria de Estado de Polícia Civil – RJ.

Carlos Ramos é cientista político e jornalista. Doutor em Ciência Política pela Universidade Federal de São Carlos. Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Carlos. Graduado em Filosofia pela Universidade Estadual Paulista.

Carlos Ramos

Sobre a editora

Apostar em novos talentos, formatos e leitores. Essa é a marca da Matrix Editora, desde a sua fundação em 1999. A Matrix é hoje uma das mais respeitadas editoras do país com mais de 800 títulos publicados e dez novos lançamentos todos os meses. A editora se especializou em livros de não-ficção, como biografias e livros-reportagem, além de obras de negócios, motivacionais e livros infantis. Os títulos editados pela Matrix são distribuídos para livrarias de todo o Brasil e também são comercializados no site www.matrixeditora.com.br.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email