Corpo de Lázaro Barbosa está no Hospital Municipal Bom Jesus, em Goiás, e será encaminhado ao IML de Goiânia

Criminoso morreu durante troca de tiros na manhã desta segunda (28)

PROLAGOS 300_250_pix

O corpo de Lázaro Barbosa está no Hospital Municipal Bom Jesus, Águas Lindas de Goiás, e será encaminhado ao Instituto Médico Legal de Goiânia. Lázaro não resistiu aos ferimentos após confronto com a polícia na manhã desta segunda-feira (28). Segundo o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, ele chegou a ser levado com vida para o hospital. A morte do criminoso foi confirmada pela Polícia Técnico-Cientifica de Goiás.

O criminoso, de 32 anos, estava nas imediações da casa da ex-sogra, no bairro Itamaracá, na cidade de Águas Lindas de Goiás. Imagens divulgadas pelo G1 mostram o corpo do criminoso sendo carregando pelos policias e colocado dentro de uma ambulância do Corpo de Bombeiros, que seguiu para o hospital.

De acordo com Rodney Miranda, Lázaro planejava fugir. Ele havia trocado de roupa e com ele havia dinheiro e uma arma, que foi disparada contra os policiais durante o confronto.

“Terminamos essa operação sem nenhuma perda policial. Estamos aliviados em poder trazer a tranquilidade de volta para o Distrito de Girassol. Apesar da morte de Lázaro, as investigações continuam”, adiantou o secretário.
Minutos antes do comunicado da morte do maníaco, o governador do Estado, Ronaldo Caiado, havia informado nas redes sociais que Lázaro havia sido preso, e parabenizou os policiais que atuaram na força-tarefa de buscas pelo fugitivo.

Lázaro estava sendo procurado desde o dia 9 de junho por uma força-tarefa policial, após uma chacina na Cinelândia, no Distrito Federal. Ele também era procurado pelo homicídio do caseiro de uma fazenda no Distrito de Girassol, em Goiás, e pelo mesmo crime na Bahia. Contra o maníaco também havia acusação de outros crimes como roubo, estupro e porte de arma de fogo.

O criminoso aterrorizou o distrito de Girassol, em Cocalzinho de Goiás. Durante a fuga se escondeu na mata e passou por várias fazendas, trocou tiros com policiais e uma família refém na cidade.

A força tarefa contou com mais de 270 policiais, cães farejadores, helicópteros, drones, helicópteros, rádios comunicadores e até um caminhão com uma plataforma de observação elevada para fazer videomonitoramento.

Na semana passada, a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) registrou pedido à Vara de Execuções Penais para que a integridade física do criminoso fosse protegida o alocado em cela separada dos demais detentos. Segundo o órgão, “esse pedido é comum, em casos dessa natureza, tendo por objetivo a garantia do cumprimento da legislação”.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA

Comentários estão fechados.