Artista de Cabo Frio lança álbum de estreia nesta sexta-feira (11)

Músico Ivo Vargas, de 38 anos, nasceu em Cabo Frio e lançará a obra “Atalaia” nas plataformas digitais a partir desta sexta-feira (11)

PROLAGOS 300_250_pix

“Percebendo a necessidade de construir uma ideia de música que dialogasse mas com o meu gosto e a necessidade dessa arte poder dialogar com o mundo”, estas são as palavras que o artista cabofriense Ivo Vargas usa para descrever seu novo trabalho.

Após o lançamento de um EP com quatro canções em janeiro deste ano, o cantor, de 38 anos, se prepara para o lançamento de seu álbum de estreia no mercado da música. A obra “Atalaia” será distribuída nas plataformas digitais a partir desta sexta-feira (11).

Ivo Vargas nasceu em Cabo Frio e ao longo de sua trajetória se dedicou em estudar violão, canto popular e piano. Desde os 17 anos, ele se apresentava em bares da cidade e da região.

Após cursar licenciatura em música, o artista passou por experiências como a formação de uma banda e uma turnê por parte da América do Sul e da Europa, entre os anos de 2016 a 2018. Ao voltar para o Brasil, Ivo iniciou o processo do álbum. O nome Atalaia vem do idioma árabe, e significa um “lugar elevado onde se vigia, observa, um sentinela”.

Imagem: Suzanna Tierie | Divulgação

“Pensei um som mais moderno, com letras simples e composta também em outras línguas, com uma pegada mais pop/indie rock, o que veio a criar uma unificação no disco. Sempre ouvi muita música brasileira em geral, muita musica do mundo, música clássica e rock and roll. O disco, sonoramente falando, é um resumo de toda essa influência que vai de Beethoven à Milton nascimento, de Milton a Radiohead, de Tom Yorke a Belchior”, afirma o músico.

O cantor conta como foi o processo de criação para a obra.

“A Minha relação com a fotógrafa Suzanna Tierie, parceira de 3 canções e diretora visual do disco, foi o estopim pra o começo do pensamento na identidade visual e artística do meu trabalho, intensificando assim a elaboração e materialização de Atalaia. No começo de 2018, assim que volto da Europa, me junto com Arthus Fochi, Guilherme Marques, Diogo Sili e Gabriel Barbosa, parceiros que acreditaram no disco. A ideia já estava pronta mas os arranjos foram criados, absorvidos e executados muito rapidamente, assim como também foram as gravações, intensas”.

Ivo descreve o álbum como um estilo “indie caiçara”. As músicas poderão ser ouvidas por meio das principais plataformas de áudio e vídeo, como Spotify, Deezer e Youtube.

Comentários