Menu

Cidades

Vereadores de Búzios sabatinam a ex-secretária de Saúde

politica-de-buzios

 

politica-de-buzios
Raquel Hadadade com microfone na mão não soube precisar qual economia ocorreu com o fechamento do jornal

Raquel Haddade, exonerada recentemente,  compareceu a sessão da última quinta-feira (6)

 

A ex-secretária de Saúde do município de Búzios Raquel Haddad compareceu à sessão ordinária da Câmara de Vereadores na última quinta-feira(6) para prestar esclarecimentos sobre a pasta da Saúde no período de sua gestão (novembro de 2014 ao início de 2017).

 

O primeiro questionamento feito pelos vereadores foi sobre o fechamento do atendimento de urgência no Hospital Rodolpho Perissé, passando à Policlínica de Manguinhos. Sobre o impacto financeiro gerado com a iniciativa, a ex-secretária de saúde não soube precisar o valor, mas apresentou algumas economias obtidas.

 

“Eu não trouxe esses dados totais, mas posso trazer por ofício para o presidente da Câmara. Só de exames laboratoriais, em novembro de 2015 o valor era 204 mil reais; e no mesmo mês em 2016 foi de 170 mil. O valor dos exames de imagem em novembro de 2015 eram de 42 mil reais e em novembro do ano passado foi de 14 mil.”, apontou a ex-secretária.

 

politica-de-buzios-2
O atual secretário de Saúde também não sabe dizer quando o Hospital vai ser reaberto

Segundo o atual secretário da Saúde, Fábio Waknin, que também estava presente no plenário, ainda não há previsão para abertura da urgência no hospital, mantendo, entretanto, a emergência e internações nessa unidade de saúde. “A única coisa que posso informar é que existe uma emenda, que vai passar pela Câmara, para reforma da Policlínica, inclusive a parte do PU.”, acrescentou Waknin.

 

Outro questionamento feito pelos vereadores foi sobre o valor gasto com o aluguel das 3 ambulâncias que atendem na cidade. Segundo a vereadora Gladys Nunes, o aluguel dessas ambulâncias custam cerca de R$1 milhão e 80 mil reais por ano aos cofres públicos. A ex-secretaria esclareceu, entretanto, que no contrato inicial era 4 ambulâncias alugadas, como houve devolução de uma, ficaram três pelo valor de 750 mil e 500 reais/ ano. Atualmente o município conta com 6 ambulâncias, sendo três UTI-Móvel alugadas, duas próprias (doadas pelo Estado) e uma própria.

A demora para realização de exames e outros esclarecimentos sobre a pasta também foram abordados na sabatina, que durou aproximadamente 2h30min.

 

Durante o encaminhamento das matérias da pauta, os projetos de lei de iniciativa do prefeito- que pedem autorização para abertura de crédito adicional especial no valor de R$ 350 mil e de R$ 677.941,88 – foram retirados da pauta, com aprovação de 5 vereadores (Gladys Nunes, Miguel Pereira, Dida Gabarito, Valmir Nobre e Josué Pereira)  contra um voto de Niltinho de Beloca. A vereadora Joice Costa não estava na sessão e o vereador Dom não estava presente no momento da votação.  O  presidente  ( Carlos Cacalho) não vota, porque regimentalmente só vota se houver empate

A finalidade dos créditos, conforme a justificativa, é atender à aquisição de material permanente para o Hospital Municipal Dr. Rodolpho Perissé e para as unidades de Saúde, respectivamente.

https://prensadebabel.com.br/index.php/2017/03/09/sem-definir-datas-fabio-waknin-afirma-que-o-hospital-municipal-retoma-seu-pleno-atendimento-em-breve/

J

Vereadores de Búzios sabatinam a ex-secretária de Saúde

politica-de-buzios

 

politica-de-buzios
Raquel Hadadade com microfone na mão não soube precisar qual economia ocorreu com o fechamento do jornal

Raquel Haddade, exonerada recentemente,  compareceu a sessão da última quinta-feira (6)

 

A ex-secretária de Saúde do município de Búzios Raquel Haddad compareceu à sessão ordinária da Câmara de Vereadores na última quinta-feira(6) para prestar esclarecimentos sobre a pasta da Saúde no período de sua gestão (novembro de 2014 ao início de 2017).

 

O primeiro questionamento feito pelos vereadores foi sobre o fechamento do atendimento de urgência no Hospital Rodolpho Perissé, passando à Policlínica de Manguinhos. Sobre o impacto financeiro gerado com a iniciativa, a ex-secretária de saúde não soube precisar o valor, mas apresentou algumas economias obtidas.

 

“Eu não trouxe esses dados totais, mas posso trazer por ofício para o presidente da Câmara. Só de exames laboratoriais, em novembro de 2015 o valor era 204 mil reais; e no mesmo mês em 2016 foi de 170 mil. O valor dos exames de imagem em novembro de 2015 eram de 42 mil reais e em novembro do ano passado foi de 14 mil.”, apontou a ex-secretária.

 

politica-de-buzios-2
O atual secretário de Saúde também não sabe dizer quando o Hospital vai ser reaberto

Segundo o atual secretário da Saúde, Fábio Waknin, que também estava presente no plenário, ainda não há previsão para abertura da urgência no hospital, mantendo, entretanto, a emergência e internações nessa unidade de saúde. “A única coisa que posso informar é que existe uma emenda, que vai passar pela Câmara, para reforma da Policlínica, inclusive a parte do PU.”, acrescentou Waknin.

 

Outro questionamento feito pelos vereadores foi sobre o valor gasto com o aluguel das 3 ambulâncias que atendem na cidade. Segundo a vereadora Gladys Nunes, o aluguel dessas ambulâncias custam cerca de R$1 milhão e 80 mil reais por ano aos cofres públicos. A ex-secretaria esclareceu, entretanto, que no contrato inicial era 4 ambulâncias alugadas, como houve devolução de uma, ficaram três pelo valor de 750 mil e 500 reais/ ano. Atualmente o município conta com 6 ambulâncias, sendo três UTI-Móvel alugadas, duas próprias (doadas pelo Estado) e uma própria.

A demora para realização de exames e outros esclarecimentos sobre a pasta também foram abordados na sabatina, que durou aproximadamente 2h30min.

 

Durante o encaminhamento das matérias da pauta, os projetos de lei de iniciativa do prefeito- que pedem autorização para abertura de crédito adicional especial no valor de R$ 350 mil e de R$ 677.941,88 – foram retirados da pauta, com aprovação de 5 vereadores (Gladys Nunes, Miguel Pereira, Dida Gabarito, Valmir Nobre e Josué Pereira)  contra um voto de Niltinho de Beloca. A vereadora Joice Costa não estava na sessão e o vereador Dom não estava presente no momento da votação.  O  presidente  ( Carlos Cacalho) não vota, porque regimentalmente só vota se houver empate

A finalidade dos créditos, conforme a justificativa, é atender à aquisição de material permanente para o Hospital Municipal Dr. Rodolpho Perissé e para as unidades de Saúde, respectivamente.

https://prensadebabel.com.br/index.php/2017/03/09/sem-definir-datas-fabio-waknin-afirma-que-o-hospital-municipal-retoma-seu-pleno-atendimento-em-breve/

J

NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU CELULAR

A Prensa está sempre se adaptando às novas ferramentas de distribuição do conteúdo produzido pela nossa equipe de reportagem. Você pode receber nossas matérias através da comunidade criada nos canais de mensagens eletrônicas Whatsaap e Telegram. Basta clicar nos links e participar, é rápido e você fica por dentro do que rola na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Faça parte da nossa comunidade no Whatsapp e Telegram:

Se você quer participar do nosso grupo, a gente vai te contar como vai ser agorinha mesmo. Se liga:

  • As nossas matérias chegam pra você a cada 1h, de segunda a sábado. Informações urgentes podem ser enviadas a qualquer momento.
  • Somente os administradores podem mandar os informes e realizar alterações no grupo. Além disso, estamos sempre monitorando quem são os participantes.
  • Caso tenha alguma dificuldade para acessar o link das matérias, basta adicionar o número (22) 99954-6926 na sua lista de contatos.

Nos ajude a crescer, siga nossas redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Tik Tok e Youtube

Veja Também

ONC Care da Hill’s traz nutrição de apoio para pets em tratamento oncológico

Projetos de pesquisa do câncer recebem prêmio internacional

São Paulo sedia Campeonato Brasileiro de Remo Master

Especialista alerta sobre novo golpe dos precatórios

Coluna da Angela

A reprodução parcial deste conteúdo por veículos de comunicação é permitida desde que contenha crédito à Prensa de Babel na abertura do
texto, bem como LINK para o site "www.prensadebabel.com.br"
A supressão da fonte pode implicar em medidas de acordo com a lei de direitos autorais.