Menu

Cidades

Unir para reinar

deniz-kuker

 

Por Denis Kuck

 

deniz-kuker
Denis é jornalista, mora no Rio e adora Búzios

O Brasil precisa se unir. O Brasil precisa se unir se for para ficar dividido. O Brasil precisa se dividir. O Brasil precisa se dividir se for para ficar mais inclusivo.

Certas coisas, repetidas tantas vezes, acabam se tornando grandes verdades. Viram clichês de redes sociais. Com poder até de fazer o dólar cair, a Bovespa subir, nossa. Uma dessas coisas é que o país precisa se unir. O que parte do princípio de que éramos um povo alegre e feliz, caminhando pela estrada afora, quando veio um lobo mau (e comunista) destruir tudo.

Uma das críticas mais injustas ao PT é de que o partido dividiu os brasileiros. E olhe que não seria difícil ficar com as críticas justas, são tantas.

Como se essas terras brasileiras não tivessem sido geradas na base do chicote, desigualdade, racismo, escravidão, roubo, exploração, cassetete, PECs e de muitas outras coisas que permanecem aí até hoje, há 500 anos nos dividindo.

Bem ou mal, o governo FHC construiu uma ponte tosca entre o Brasil do atraso e o Brasil do progresso. Chega mais ACM, vamos papear. Lula fez uns remendos, deu uma melhorada, coisa e tal. Chega mais Renan, vamos trocar uma ideia. Trazer o Brasil do lado servil para o lado progressista ia levar tempo. Agora não dá mais, destruíram a ponte, ficou todo mundo no atraso.

Mas existem uniões e uniões. Essa que andam pedindo por aí, vista sua camisa verde, amarela, fúcsia, vermelha, whatever (Hallowen é o cacete, viva o Saci!), e solte seu grito contra a corrupção, é a união que só serve às elites, a união do discurso único, que suprime as diferenças, as minorias e as particularidades de uma sociedade tão diversificada e complexa. É a subversão maquiavélica do dividir para reinar.

Contra a corrupção todo mundo é. Mas a grande questão do Brasil não é a corrupção. É a nossa secular desigualdade, injustiça e racismo. Quando começamos, aos trancos e barrancos, a tentar dar um remédio para todo esse mal, deu ruim.

Parece que não gostaram. E agora pedem para nos unirmos. Mas esqueçam isso de minorias, de cotas, de igualdade racial, de feminismo, de movimento gay, de partidos e sindicatos, isso é coisa de vândalo, vamos todos nos unir é contra a corrupção, Moro vai salvar o país.

Mas tome reforma da Previdência na cabeça, congelamento do salário mínimo, saúde e educação, que é só um gasto mesmo, criança comportada faz o dever de casa e paga os juros da dívida bonitinho.

É uma pena que agora toda família de classe média conheça uma história de gente que brigou irremediavelmente por divergências políticas (que drama). O país precisa mesmo se unir. Mas não para o tio coxinha ficar de boa com a sobrinha freixete.

O Brasil precisa é ser mais inclusivo. O Brasil precisa mesmo se unir, de certa forma, se dividindo, dando voz aos estudantes que ocupam escolas por uma melhor educação, aos trabalhadores rurais que vão morrer antes de se aposentar, aos sem teto que estão literalmente na rua da amargura (e chegam a ser vaiados em passeata contra tudo isso que está aí), aos negros que têm a casa revirada pela polícia na Favela da Maré, aos inocentes que morrem todos os dias nas quebradas, aos manos da Baixada Fluminense à Ceilândia, eu sei, as ruas não são como a Disneylândia.

 

 

 

 

NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU CELULAR

A Prensa está sempre se adaptando às novas ferramentas de distribuição do conteúdo produzido pela nossa equipe de reportagem. Você pode receber nossas matérias através da comunidade criada nos canais de mensagens eletrônicas Whatsaap e Telegram. Basta clicar nos links e participar, é rápido e você fica por dentro do que rola na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Faça parte da nossa comunidade no Whatsapp e Telegram:

Se você quer participar do nosso grupo, a gente vai te contar como vai ser agorinha mesmo. Se liga:

  • As nossas matérias chegam pra você a cada 1h, de segunda a sábado. Informações urgentes podem ser enviadas a qualquer momento.
  • Somente os administradores podem mandar os informes e realizar alterações no grupo. Além disso, estamos sempre monitorando quem são os participantes.
  • Caso tenha alguma dificuldade para acessar o link das matérias, basta adicionar o número (22) 99954-6926 na sua lista de contatos.

Nos ajude a crescer, siga nossas redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Tik Tok e Youtube

Veja Também

Coletivo GRIOT promove cortejo de bloco afro no Canto do Forte, em Cabo Frio neste domingo (26)

Wine in Búzios 2024 anuncia programação do festival

Palestra em Búzios sobre paisagismo urbano e diversidade vegetal da Região dos Lagos  

Megaoperação policial desmantela império do tráfico do Comando Vermelho em Búzios e outras cidades do país