Menu

Cidades

Secretaria de Estado de Saúde alerta para o risco da automedicação em casos de Dengue

Anti-inflamatórios usados para sintomas gripais estão na lista de medicamentos contraindicados
Foto- Douglas Santos:SES
Foto- Douglas Santos:SES

O uso de remédios por conta própria em meio à epidemia de dengue preocupa as autoridades de saúde do Rio de Janeiro. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ) alerta para os riscos causados pela automedicação. Em casos de dengue, podem até agravar a doença.

“Os anti-inflamatórios, por exemplo, que são muito utilizados por pessoas que estão com dor de garganta e outros sintomas gripais, têm muitos riscos, principalmente pela possibilidade de sangramento. Com a dengue, a contagem de plaquetas tende a reduzir, aumentando o risco de hemorragia. Por isso, em caso de febre, dores no corpo e de cabeça, por exemplo, o paciente deve procurar atendimento médico, não a farmácia”, destaca Daniela Vidal, médica e assessora técnica da subsecretária de Vigilância e Atenção Primária em Saúde.

O alerta se torna ainda mais relevante com o aumento de casos no estado. Dados do Centro de Inteligência em Saúde (CIS) da SES-RJ divulgados nesta quarta-feira (6), mostram que o Rio de Janeiro chegou a 100.651 casos prováveis de dengue em 2024, quase o dobro dos 51.494 registrados no ano passado.

“Na lista dos anti-inflamatórios que devem ser evitados estão cetoprofeno, ibuprofeno, nimesulida, diclofenaco e aspirina. Além deles, outros medicamentos contraindicados são os corticosteroides, como prednisona, dexametasona e betametasona”, explica a médica Débora Fontenelle, assessora técnica da Superintendência de Vigilância Ambiental e Epidemiológica.

Secretaria de Estado de Saúde alerta para o risco da automedicação em casos de Dengue

Anti-inflamatórios usados para sintomas gripais estão na lista de medicamentos contraindicados
Foto- Douglas Santos:SES
Foto- Douglas Santos:SES

O uso de remédios por conta própria em meio à epidemia de dengue preocupa as autoridades de saúde do Rio de Janeiro. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ) alerta para os riscos causados pela automedicação. Em casos de dengue, podem até agravar a doença.

“Os anti-inflamatórios, por exemplo, que são muito utilizados por pessoas que estão com dor de garganta e outros sintomas gripais, têm muitos riscos, principalmente pela possibilidade de sangramento. Com a dengue, a contagem de plaquetas tende a reduzir, aumentando o risco de hemorragia. Por isso, em caso de febre, dores no corpo e de cabeça, por exemplo, o paciente deve procurar atendimento médico, não a farmácia”, destaca Daniela Vidal, médica e assessora técnica da subsecretária de Vigilância e Atenção Primária em Saúde.

O alerta se torna ainda mais relevante com o aumento de casos no estado. Dados do Centro de Inteligência em Saúde (CIS) da SES-RJ divulgados nesta quarta-feira (6), mostram que o Rio de Janeiro chegou a 100.651 casos prováveis de dengue em 2024, quase o dobro dos 51.494 registrados no ano passado.

“Na lista dos anti-inflamatórios que devem ser evitados estão cetoprofeno, ibuprofeno, nimesulida, diclofenaco e aspirina. Além deles, outros medicamentos contraindicados são os corticosteroides, como prednisona, dexametasona e betametasona”, explica a médica Débora Fontenelle, assessora técnica da Superintendência de Vigilância Ambiental e Epidemiológica.

NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU CELULAR

A Prensa está sempre se adaptando às novas ferramentas de distribuição do conteúdo produzido pela nossa equipe de reportagem. Você pode receber nossas matérias através da comunidade criada nos canais de mensagens eletrônicas Whatsaap e Telegram. Basta clicar nos links e participar, é rápido e você fica por dentro do que rola na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Faça parte da nossa comunidade no Whatsapp e Telegram:

Se você quer participar do nosso grupo, a gente vai te contar como vai ser agorinha mesmo. Se liga:

  • As nossas matérias chegam pra você a cada 1h, de segunda a sábado. Informações urgentes podem ser enviadas a qualquer momento.
  • Somente os administradores podem mandar os informes e realizar alterações no grupo. Além disso, estamos sempre monitorando quem são os participantes.
  • Caso tenha alguma dificuldade para acessar o link das matérias, basta adicionar o número (22) 99954-6926 na sua lista de contatos.

Nos ajude a crescer, siga nossas redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Tik Tok e Youtube

Veja Também

Bell Marques lança “100% Você”, empresa de suplementação

Portalmad Portas e Janelas investe em madeira sustentável

Lances para leilões on-line de bens de apartamentos decorados estão abertos

Piscinas devem ter uso consciente da água, diz especialista

Coluna da Angela

A reprodução parcial deste conteúdo por veículos de comunicação é permitida desde que contenha crédito à Prensa de Babel na abertura do
texto, bem como LINK para o site "www.prensadebabel.com.br"
A supressão da fonte pode implicar em medidas de acordo com a lei de direitos autorais.