Menu

Cidades

Rio de Janeiro pode ter programa de apoio ao cinema Fluminense

O objetivo do programa é apoiar a participação de obras cinematográficas de longa-metragem brasileira independente
Divulgacao Alerj

O Programa de Apoio ao Cinema Fluminense em Mostras, Festivais e Premiações poderá ser instituído no Rio. É o que consta no Projeto de Lei 1.447/23, de autoria original do deputado Munir Neto (PSD), que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, em segunda discussão, nesta terça-feira (4). O texto segue para o governador Cláudio Castro, que tem até 15 dias úteis para sancioná-lo ou vetá-lo.

O objetivo do programa é apoiar a participação de obras cinematográficas de longa-metragem brasileira independente, produzidas ou co-produzidas majoritariamente por produtoras independentes sediadas no Estado do Rio há mais de dois anos, em mostras, festivais e premiações nacionais e internacionais de reconhecida relevância.

Segundo o projeto, a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa deverá envidar esforços para fornecer ou facilitar o acesso a passagens aéreas e diárias de hospedagem para os profissionais indicados nas premiações e envolvidos na obra cinematográfica. Para terem direito à solicitação, as obras deverão apresentar o Certificado de Produto Brasileiro (CPB), emitido pela Agência Nacional do Cinema (Ancine).

De acordo com o texto, as produtoras responsáveis pelas obras deverão encaminhar sua solicitação de apoio à pasta em até cinco dias úteis após a divulgação da seleção da obra pela mostra, festival ou premiação em que for selecionada. Os recursos para implementação da medida poderão ser oriundos do Fundo Estadual de Cultura do Rio de Janeiro, instituído pela Lei 2.927/98.

Segundo o autor do projeto, os filmes nacionais ainda carecem de apoio financeiro estatal. “Este projeto permite que seja garantida uma presença mínima de representantes das produções fluminenses nas principais mostras, festivais e premiações do mundo, criando o contexto necessário para o crescimento da relevância do Estado do Rio no cenário do audiovisual internacional e colaborando para a construção do soft power do estado”, justificou Munir.

Também assinam o texto como coautores os deputados Verônica Lima (PT), Carlos Minc (PSB), Dionísio Lins (PP), Renata Souza (PSol), Professor Josemar (PSol), Léo Vieira (REP) e Dani Balbi (PCdoB).

Rio de Janeiro pode ter programa de apoio ao cinema Fluminense

O objetivo do programa é apoiar a participação de obras cinematográficas de longa-metragem brasileira independente
Divulgacao Alerj

O Programa de Apoio ao Cinema Fluminense em Mostras, Festivais e Premiações poderá ser instituído no Rio. É o que consta no Projeto de Lei 1.447/23, de autoria original do deputado Munir Neto (PSD), que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, em segunda discussão, nesta terça-feira (4). O texto segue para o governador Cláudio Castro, que tem até 15 dias úteis para sancioná-lo ou vetá-lo.

O objetivo do programa é apoiar a participação de obras cinematográficas de longa-metragem brasileira independente, produzidas ou co-produzidas majoritariamente por produtoras independentes sediadas no Estado do Rio há mais de dois anos, em mostras, festivais e premiações nacionais e internacionais de reconhecida relevância.

Segundo o projeto, a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa deverá envidar esforços para fornecer ou facilitar o acesso a passagens aéreas e diárias de hospedagem para os profissionais indicados nas premiações e envolvidos na obra cinematográfica. Para terem direito à solicitação, as obras deverão apresentar o Certificado de Produto Brasileiro (CPB), emitido pela Agência Nacional do Cinema (Ancine).

De acordo com o texto, as produtoras responsáveis pelas obras deverão encaminhar sua solicitação de apoio à pasta em até cinco dias úteis após a divulgação da seleção da obra pela mostra, festival ou premiação em que for selecionada. Os recursos para implementação da medida poderão ser oriundos do Fundo Estadual de Cultura do Rio de Janeiro, instituído pela Lei 2.927/98.

Segundo o autor do projeto, os filmes nacionais ainda carecem de apoio financeiro estatal. “Este projeto permite que seja garantida uma presença mínima de representantes das produções fluminenses nas principais mostras, festivais e premiações do mundo, criando o contexto necessário para o crescimento da relevância do Estado do Rio no cenário do audiovisual internacional e colaborando para a construção do soft power do estado”, justificou Munir.

Também assinam o texto como coautores os deputados Verônica Lima (PT), Carlos Minc (PSB), Dionísio Lins (PP), Renata Souza (PSol), Professor Josemar (PSol), Léo Vieira (REP) e Dani Balbi (PCdoB).

NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU CELULAR

A Prensa está sempre se adaptando às novas ferramentas de distribuição do conteúdo produzido pela nossa equipe de reportagem. Você pode receber nossas matérias através da comunidade criada nos canais de mensagens eletrônicas Whatsaap e Telegram. Basta clicar nos links e participar, é rápido e você fica por dentro do que rola na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Faça parte da nossa comunidade no Whatsapp e Telegram:

Se você quer participar do nosso grupo, a gente vai te contar como vai ser agorinha mesmo. Se liga:

  • As nossas matérias chegam pra você a cada 1h, de segunda a sábado. Informações urgentes podem ser enviadas a qualquer momento.
  • Somente os administradores podem mandar os informes e realizar alterações no grupo. Além disso, estamos sempre monitorando quem são os participantes.
  • Caso tenha alguma dificuldade para acessar o link das matérias, basta adicionar o número (22) 99954-6926 na sua lista de contatos.

Nos ajude a crescer, siga nossas redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Tik Tok e Youtube

Veja Também

Saúde suplementar é tema de treinamento jurídico

World Trail Races retorna a Arraial do Cabo pela nona vez

Últimos dias: Mutirão da Catarata tem inscrições somente até o dia 20 de junho

Sindsol Búzios Celebra 28 Anos de História

Coluna da Angela

A reprodução parcial deste conteúdo por veículos de comunicação é permitida desde que contenha crédito à Prensa de Babel na abertura do
texto, bem como LINK para o site "www.prensadebabel.com.br"
A supressão da fonte pode implicar em medidas de acordo com a lei de direitos autorais.