Radialista Mário Luiz lança livro sobre o macaense que ganhou a primeira medalha olímpica do país

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Um livro para todo macaense se orgulhar. Uma história surpreendente, com um resgate histórico profundo, cheio de detalhes e uma viagem com muitas emoções. É neste clima que o radialista Mário Luiz vai lançar a sua obra “Afrânio – A primeira medalha do Brasil, no peito, na raça e na… bala”. O livro, que conta a história do macaense Afrânio Antônio da Costa, primeiro medalhista olímpico do Brasil, terá dois lançamentos: o primeiro, no dia 17 de maio, no auditório da Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), às 19h, e o segundo, no dia 19 de maio, na Casa da Cultura Adelino de Campos Tavares, em Conceição de Macabu, no mesmo horário.

O autor contou que o livro relata a saga de um macaense que desacreditado foi participar da primeira Olimpíada da história do Brasil, em 1920, na Antuérpia, na Bélgica. “O Brasil nunca havia levado ninguém para uma Olimpíada e não foi fácil. Afrânio saiu ridicularizado e voltou como herói, com a primeira medalha de prata do país na competição mundial”, revelou.

Além da vida esportiva de Afrânio, o livro também faz uma biografia do personagem, que teve uma vida pública ativa. “Afrânio foi um advogado excelente, ministro presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ajudou a organizar as primeiras eleições livres no país após Getúlio Vargas e foi provedor da Santa Casa do Rio de Janeiro”, destacou Mário.

Publicidade

O historiador e professor Ricardo Meirelles frisou a importância do livro para o município. “Macaé sofreu mudanças muito rápidas, tem uma população muito nova, que não conhece nomes importantes da cidade, como o Afrânio. Este é um livro que deve ser enviado para as bibliotecas das escolas, para os jovens conhecerem um pouco mais dessa personalidade de Macaé, através de uma leitura saborosa, que une história e literatura em uma linguagem de fácil leitura e ao mesmo tempo com grande riqueza de detalhes”, elogiou.

Mário Luiz revelou: “Esta obra surgiu após iniciarmos um projeto de um filme sobre a história do Afrânio, mas a falta de recursos e apoios transformaram a película em livro. Para mim é uma satisfação ímpar lançar um livro como este, é uma sensação única.  Quem sabe futuramente a gente não consegue fazer o filme?”

Para a realização e produção do livro, Mário Luiz contou com o apoio dos historiadores e professores Ricardo Meirelles e Marcelo Abreu, da pesquisadora e historiadora Jane Marinho e da fotógrafa Cláudia Barreto. A editora Iris Mídia, é a responsável pela confecção, distribuição e registro dos exemplares na Biblioteca Nacional.

O diretor presidente da editora e amigo de muitos anos do autor, Cliton da Silva Santos, recebeu com muita alegria o livro para a edição e lembrou o ditado popular para Mário Luiz: “um homem só se realiza plenamente quando planta uma árvore, tem um filho e escreve um livro e agora você vai completar o ciclo”, disse.

A Associação Comercial de Macaé fica na Av. Rui Barbosa, 270, Centro. Já a Casa da Cultura Adelino de Campos Tavares, em Conceição de Macabu, localiza-se na rua Antônio Lopes de Oliveira, 40.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Últimas Notícias

MEIO AMBIENTE

Gustavo Schmidt fala sobre o trabalho desenvolvido pela Comissão de Meio Ambiente da Alerj e aponta futuro de Búzios e região

RIO UNA

“Búzios: paraíso sob ameaça” é tema de audiência pública na Câmara Municipal

DEBATE NA BAND

“Você é culpado ou incompetente?”, questiona Freixo a Claudio Castro durante debate na Band

MULTIVACINAÇÃO

Maricá, Cabo Frio e Rio das Ostras iniciam Campanha de Multivacinação nesta segunda-feira (8)

APOIO FEMININO

Aquiles Barreto reúne centenas de mulheres para discutir políticas públicas em Cabo Frio

MEMÓRIA AFETIVA

8ª edição do Festival Sabores de Cabo Frio terá como tema “Receitas com boas lembranças”