Menu

Cidades

Produtor do filme argentino indicado para o Oscar conversa com o Prensa de Babel

whatsapp-image-2016-11-23-at-15-47-37
whatsapp-image-2016-11-23-at-15-47-37
Na foto o famoso produtor argentino conversa com o famoso ator buziano

Por Sandro Peixoto

Mais uma vez como já é tradição, o Festival de Búzios terá um filme argentino na sua noite de abertura. El Ciudadano Ilustre, que concorre ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro foi o escolhido. Para representar a película, veio o Produtor Fernando Sokolowicz, um dos mais premiados da argentina. Fernando era jornalista e quando conheceu o mundo do cinema se encantou.

Sokolowicz produz filmes há 30 anos. Quando começou, lembra, era época da presidência de Raul Alfonsín, da União Cívica Radical. Um homem  honesto mas fraco em alguns sentidos. Assim como a economia, o cinema argentino estava num momento escuro. Em sérias dificuldades. Não havia investimentos nem tampouco produção. Os grandes cinemas de rua, tal qual aconteceu no Brasil e no resto do mundo, estavam vazios e a maioria fecharam as portas. Foi em 1985, quando o Filme a História Oficial ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro que as coisas começaram a mudar.

No entanto a economia começou a melhorar e começaram a surgir os complexos cinematográficos nos shoppings e ir ao cinema voltou a ficar na moda. Diferentemente do Brasil, os filmes por lá são todos bancados por empresas privadas ou pessoas, os produtores. Outra diferença é que argentina o cinema de autor tem muito peso. Num país onde todo mundo lê, isso faz a diferença. Tampouco há por trás da produção daquela pátria, uma emissora de televisão poderosa como a Rede Globo que aqui, através da Globo Filmes banca a maior parte da produção.

“Na Argentina temos muitas escolas de cinema que formam cerca de 3 mil alunos por ano. Esse capital humano é  a base de criação do cinema de nosso país. Formamos diretores, diretores de fotografia, iluminadores, atores, etc. Felizmente a televisão ainda não influencia a criação nem a produção.  Eu percebo essa diferença entre as produções da Argentina e do Brasil. Nos contamos as histórias que queremos contar.”

Apesar do sucesso mundial, Fernando diz que é muito difícil ser produtor de cinema na Argentina. Afora as dificuldades de captação de recursos, o aluguel de equipamento que é sempre em dólar americano, ainda tem a inflação que este ano vai bater na casa dos 40% o que pesa muito no orçamento inicial, ainda temos que lembrar que assim como no Brasil, as salas de cinemas ficam quase sempre ocupadas com os grandes filmes de Hollywood.

“Os filmes argentinos que conseguem furar esse bloqueio comercial são poucas. 50, 60 por ano. As outras ficam sem exposição. Temos uma conta por lei que deveria passar nas salas mas quase ninguém cumpre a regra. Como não existe penalidade,  os exibidores fazem o que querem.”

Agora a nova ameaça ao cinema de autor é os sistema de Streamm. Para Fernando, empresas como Netflix vai criar a novo estilo de consumo. De inicio pode até ajudar a produzir mas o risco de matar as salas de cinema é enorme. Fernando foi produtor  dos dois filmes em que Mário Paz trabalhou. Um deles, Viúvas que fez certo sucesso inclusive no Brasil.Mas seria o Mário um bom ator? Fernando garante que sim.

“Mário é um bom ator. Principalmente quando interpreta a si mesmo”, finalizou o simpático produtor.

Confira a programação do 22º Búzios Cine Festival

NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU CELULAR

A Prensa está sempre se adaptando às novas ferramentas de distribuição do conteúdo produzido pela nossa equipe de reportagem. Você pode receber nossas matérias através da comunidade criada nos canais de mensagens eletrônicas Whatsaap e Telegram. Basta clicar nos links e participar, é rápido e você fica por dentro do que rola na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Faça parte da nossa comunidade no Whatsapp e Telegram:

Se você quer participar do nosso grupo, a gente vai te contar como vai ser agorinha mesmo. Se liga:

  • As nossas matérias chegam pra você a cada 1h, de segunda a sábado. Informações urgentes podem ser enviadas a qualquer momento.
  • Somente os administradores podem mandar os informes e realizar alterações no grupo. Além disso, estamos sempre monitorando quem são os participantes.
  • Caso tenha alguma dificuldade para acessar o link das matérias, basta adicionar o número (22) 99954-6926 na sua lista de contatos.

Nos ajude a crescer, siga nossas redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Tik Tok e Youtube

Veja Também

Coletivo GRIOT promove cortejo de bloco afro no Canto do Forte, em Cabo Frio neste domingo (26)

Wine in Búzios 2024 anuncia programação do festival

Palestra em Búzios sobre paisagismo urbano e diversidade vegetal da Região dos Lagos  

Megaoperação policial desmantela império do tráfico do Comando Vermelho em Búzios e outras cidades do país