NOVEMBRO AZUL

Pólis – Notas Políticas da Babel nesta terça (8)

A coluna de notas politicas da Prensa mudou de cara e de nome, agora é Pólis, mas as figurinhas continuam as mesmas e rendendo comentários. Fale com a redação – (22) 99287 – 8832.

FAKE NEWS – O tema anda na boca do povo, em Búzios. Os candidatos do Republicanos e do PDT têm trocado acusações sobre fake news. Vídeos associando Leandro Alex (PDT) à milícia e Alexandre Martins (Republicanos) de financiar um suposto ‘gabinete do ódio’ inundaram as redes sociais. Saíram da obscuridade do whatsapp pra ganhar facebook e até o instagram. O problema da guerra de narrativas é que quem perde é o povo que decide, já que proposta que é bom, pouco se vê.

PRA DESENHAR – Fake News é disseminação de mentiras. Mas vídeos, áudios ou outra forma de divulgação, mesmo que anônimas, se verdadeiras ou passíveis de investigação, NÃO SÃO FAKE. Por exemplo, a informação de que o TRE esteve em um imóvel ligado a Alexandre Martins e encontrou uma pessoa com um valor suspeito e material de campanha considerado irregular foi apreendido não é falsa, isso realmente aconteceu. Mas, Martins insiste em usar a contrainformação de que tudo contra ele é fake. Assim como a notícia de que a vereadora Gladys, que hoje apoia Leandro Alex, não poderia ser candidata a prefeita, também não era. A Prensa explica didaticamente sobre Fake News no artigo abaixo.

ANSIEDADE – A cinco dias de definir quem serão os prefeitos das principais cidades da Região dos Lagos pelos próximos quatro anos, os nervos estão à flor da pele. Pudera, 2021 e seguramente 2022 serão anos muito difíceis no pós-covid. Os desafios são imensos e em muitas cidades a disputa será voto a voto. Dias decisivos de olho em quem certamente ainda são muitos e vão definir os eleitos: os indecisos.

ENQUANTO ISSO – A campanha rola solta com caminhadas, comícios, apertos de mão, beijos e abraços. A impressão é que o coronavírus acabou e estamos todos imunes. Os candidatos esquecem que precisam dar exemplo antes de assumirem a cadeira. Como esses nomes pretendem combater o vírus no próximo ano, se são os maiores propagadores nesse momento? Teve candidato caminhando na chuva, sem máscara. Bizarro.

VÍDEO SUSPEITO –  Apoiadores de Alexandre Martins (Republicanos) divulgaram gravações de uma câmera de segurança que mostrava um carro adesivado com o número do PDT espalhando alguns exemplares do pasquim que foi distribuído na cidade com acusações ao candidato. Tem gente que jura que reconhece o moço e gente que diz que é montagem. E agora José?

GLADYS NÃO PERDOA – Quem achou que a vereadora, conhecida por falar o que pensa sem censura, gravou um vídeo contando sua trajetória como vereadora e aproveitando pra descascar o candidato do Republicanos. Ela credita sua inegebilidade à manobras do grupo, entre outras acusações. Pelo jeito a vereadora não perdeu o espírito combativo.

IMPACTOS – Certamente a campanha de João Carrilho sofreu impactos depois da derrota esmagadora que André Granado sofreu ontem no TJRJ. Dos 25 desembargadores, 17 votaram contra o retorno do prefeito afastado. João é o candidato de André à sucessão. Apesar da derrota, o candidato do PRTB segue firme nos compromissos de campanha e parece não desistir. Talvez se tivesse mantido distância do prefeito com rejeição altíssima, teria alcançado melhores números. Mas como a família Carrilho não é de esmorecer, essa não será a última vez que os veremos em eleições.

CAMINHADA DO CAPITÃO – O comandante Serafim, candidato do PSD vai receber apoio do senador Carlos Portinho. A caminhada será na sexta-feira (13) às 14h30 com concentração na Praça do INEFI, na Rasa. Em seguida haverá carreata pelos bairros  Alto da Rasa , Maria Joaquina, Vila Verde , Cem Bracas, Capão,  Tucuns, São José,  José Gonçalves, Manguinho e Centro. Encerramento no bairro da Rasa.

GABINETE DO ÓDIO – Um vídeo com a voz do fotógrafo Ronald Pantoja, em conversa no whatsapp, sacudiu a cidade. Nele, o servidor público concursado pede a alguém para usar uma foto de Leandro com o governador afastado, Wilson Witzel. Pantoja disse à Pòlis que o áudio está fora de contexto.

REELEIÇÃO – Em Cabo Frio, Dr. Adriano (DEM) tenta a reeleição, que está cada vez mais distante. Em pesquisa divulgada neste fim de semana, ele alcança apenas 5% da intenção dos votos. Hoje teve mais um protesto na cidade, desta vez dos funcionários exonerados da Comsercaf. O motivo? A data de pagamento da última parcela da rescisão contrariar, marcada mais uma vez para esta terça-feira (10), não foi cumprida. De acordo com o calendário divulgado pela Fazenda, os contratados e comissionados também não recebem antes da eleição.

PEDALANDO COM FOLGA – Enquanto isso, a pesquisa mostra José Bonifácio ( PDT) com 32,9% das intenções de voto, deixando o segundo colocado, Dr. Serginho (Republicanos) comendo poeira, com 18,9%.

MACAÉ – A eleição realmente está um rastilho de pólvora e sendo disputada voto a voto. Primeiro, eleitores questionaram a pesquisa do Ibope, que trazia empate técnico entre o ex-prefeito Revirton Mussi (que periga ter o nomes na urna, mas não ter os votos computados, assim como Marquinho Mendes em Cabo Frio em 2018), e o vereador/radialista/candidato a prefeito pela primeira vez, Robson Oliveira. A pesquisa, apesar de ser de um instituto conhecido e estar devidamente registrada, não convenceu.

MACAÉ 2 – Ainda sobre intenções de votos, o secretário e jornalista, Leo Gomes, que se tornou um dos principais articulistas via Twitter, levantou mais uma vez a bola da desconfiança. E foi além: lembrou que há cerca de 30 mil eleitores indecisos a serem conquistados até domingo. É bom lembrar que na tal pesquisa, o candidato do Governo, Welberth Rezende, apareceu bem abaixo do esperado. O jogo pode virar e é melhor ninguém cantar vitória antes da hora.

MACAÉ 3 – A política é mesmo uma gangorra, pode-se estar em cima hoje e por baixo amanhã. Robson Oliveira teve uma ascensão meteórica e foi recentemente golpeado pela publicação do jornal Extra que revelou uma ligação comercial entre o radialista e a empresa que presta o serviço de transporte público em Macaé, a SIT. O jornal O Debate chegou a considerar abertamente o valor de R$3 mil como um “cala boca” ao vereador. Robson não gostou e ameaçou processar o veículo.

MACAÉ 4 – Mas se alguém achou que o burburinho iria parar por aí, veio Maxwell Vaz, também vereador e candidato a prefeito (mas não radialista), e deixou o lado da gangorra de Robson Oliveira ainda parada no chão. Maxwel emitiu um requerimento à Câmara Municipal solicitando um decreto legislativo de cassação de Robson em caráter de urgência. “De acordo com o artigo 65 da Lei Orgânica de Macaé, é vedado ao vereador firmar e manter contato com o município ou concessionária de serviços públicos”, afirmou Maxwell à Prensa em matéria publicada nesta terça-feira (10).

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários

Windows Lizenz Windows 10 Lizenz Office 2019 Lizenz Kaufen Office 365 kaufen Windows 10 Home kaufen Office 2016 kaufen windows 10 satın al