blank
Publicidade

10 passeios imperdíveis para fazer em Maricá

[views count='0' print='1']

Pisou no meu rabo #3

blank
A dança macabra e sensual pelo traço de Davi Gautto
Um conto de Victor Viana que fará parte do livro ‘Contos, crônicas e outros rabiscos da Babel, um estado fluminense’
blank

-Traz água com açúcar! Anda logo, menina! Anda logo! Jaçira desespera-se com aflição de sua filha Cleodete. A menina não consegue falar. Molhada de suor e vermelha de desespero.

-Era um homem! Era um homem! Um homem chifrudo! Cleodete repetia. Havia ido, sem permissão dos pais, ao forró do Agastão, no deserto de praia ,areia e mato de Tamoios, o canto mais esquecido de Cabo Frio, no litoral fluminense, nos idos de 1980. Era uma noite quente e abafada, e o forró estava animado como de costume.


Um homem alto, de olhos azuis e usando um chapéu, entrou no forró sem ser reconhecido por ninguém. O forasteiro parecia ter muito dinheiro, pois começou a pagar cerveja para todos que estavam no bar. Ele dançou com muitas mulheres, que ficaram encantadas com sua aparência exótica e seu charme.
Mas já pelas tantas, uma das mulheres que dançava com ele pediu desculpas por ter pisado em seu pé. Foi então que o homem respondeu de uma forma estranha: “Não! Pisou no meu rabo”. A mulher ficou chocada com a resposta e começou a gritar, assustando a todos no salão.

Publicidade
blank


O homem misterioso desapareceu do forró e, para surpresa de todos, o dinheiro do caixa também havia sumido. Ninguém sabia quem era ele ou de onde tinha vindo. Algumas semanas depois, outro forró foi realizado e, para surpresa de todos, o homem misterioso apareceu novamente. Algumas pessoas o reconheceram e ficaram tensas, mas outras estavam animadas com a oportunidade de aproveitar a gastança do tal.


A noite seguia animada e o homem dançava com várias mulheres novamente. Mas em um momento, o grande chapéu do homem caiu, revelando algo que deixou todos horrorizados. Ele tinha chifres de cabra. Todos que beberam da cerveja que ele havia comprado passaram muito mal no outro dia. É o que se conta. O chifrudo nunca mais foi visto.

-É o demônio! É o demônio! Jaçira tinha certeza, e espalhou rápido a história de casa em casa. Jumarez, seu esposo, que vivia de biscates de cidade em cidade, disse que na vila do Rio das Ostras tinha acontecido o mesmo e que um homem de nome Pirata tinha tentado atirar no cão, mas ele virou fumaça. Um parente de Jaçira que passava por Tamoios afirmou que escutou o mesmo no Arraial. Irmã de Jaçira lembrou que a vó delas contava que quando se faz um sino novo, antes de colocarem ele para badalar na igreja, é preciso espalhar uma mentira macabra. Se a mentira rodar o mundo e voltar para o lugar onde foi inventada está garantido o badalar bonito do sino.


Domingo, páscoa, como há muito não se fazia, a família toda e alguns moradores daqueles descampados tristes, foram a missa na matriz, do outro lado do Rio São João. A igreja estava de sino novo, o belém -belém era bonito. Havia o padre velho, que tinha uma mulher e dois filhos muito queridos. Para o rito solene tinha também um padreco novo, de cabelo aloirado, olhos azuizinhos. Jaçira arrepiou. Claeodete disparou a chorar. Jumarez intrigado.


Jaçira no final falou com o padre velho sobre o acontecido. O sacerdote cético lembrou a ela que Deus não dava permissão para o diabo se meter assim na vida de seus filhos, mesmo estando em casas de perdição. Jaçira ficou meio satisfeita. Ao sair, atarantada, na porta da sacristia deu de cara com o padreco bonito, sentiu um gelo na barriga, tropeçou já se desculpando.

-Perdão, padre. Pisei na barra de sua batina.

-Não! Tropeçou nos meus cascos. O padre novo disse gargalhando e sumindo no meio do enxofre.
Nunca mais foi visto, nem ali e nem em outra paroquia vizinha. Quem comungou da mão do padre do inferno diz que sentiu azia e má digestão após o almoço. É o que se conta. E Jaçira repete a história às vizinhas, enquanto troca os panos do bebezinho lindo, com seus olhinhos azuizinhos. Filho de Cleodete, que descansa do parto difícil.

__________________________________________________________________________________________
blank
Victor Viana – autor de A Criança debaixo do guarda-chuva https://store.ubook.com/ubook-1190040-pre-venda-a-crianca-debaixo-do-guarda-chuva.html
Victor Viana

Publicidade
blank

Mais Lidas

blank

‘Morte Materna Zero’ é tema de treinamento em Búzios

[views count="1" print="0"]
blank

Verão Búzios começa com shows de Carol Biazin e Sandra de Sá no Fishbone

[views count="1" print="0"]
blank

Maricá terá 19 palcos em diversos pontos de folia no Carnaval

[views count="1" print="0"]
blank

A maré tá boa pro Sapato, brother arremata ‘Poder Curinga’ da semana

[views count="1" print="0"]
blank

Procon de Cabo Frio fiscaliza cobrança de consumação mínima na Praia do Peró

[views count="1" print="0"]
blank

Ricardo Alface vence a prova do anjo e entrega monstro aos brothers Gabriel Santana e Domitila

[views count="1" print="0"]

BBB 24

blank
BBB 24

Lucas Henrique é o novo Líder

blank
BBB 24

Lucas Henrique é o novo Líder

blank
BBB 24

Rodriguinho é o décimo eliminado do reality

blank
BBB 24

Rodriguinho é o décimo eliminado do reality

blank
BBB 24

Fernanda, Lucas Henrique e Rodriguinho formam a décima berlinda

blank
BBB 24

Fernanda, Lucas Henrique e Rodriguinho formam a décima berlinda

blank
BBB 24

Beatriz e Isabelle são a última dupla a deixar a Prova do Líder de Resistência do BBB 24

blank
BBB 24

Beatriz e Isabelle são a última dupla a deixar a Prova do Líder de Resistência do BBB 24

blank
BBB24

Deniziane é a nona eliminada do reality

blank
BBB24

Deniziane é a nona eliminada do reality

blank
BBB 24

Deniziane, Fernanda e Matteus formam a 9ª berlinda

blank
BBB 24

Deniziane, Fernanda e Matteus formam a 9ª berlinda

Últimas Notícias

CRIs encerram 2023 com volume de emissões de R$ 47,8 bilhões

CRIs encerram 2023 com volume de emissões de R$ 47,8 bilhões

Deputado Quaquá repudia ação da PF em Maricá e defende prefeitura: “Prefeitura vem respondendo e resolvendo”

Deputado Quaquá repudia ação da PF em Maricá e defende prefeitura: “Prefeitura vem respondendo e resolvendo”

Prefeitura de Maricá rejeita acusações de desvio de verbas da saúde

Prefeitura de Maricá rejeita acusações de desvio de verbas da saúde

Estreia em Trindade a peça “Povo da Vila de Barro Preto”

Estreia em Trindade a peça “Povo da Vila de Barro Preto”

Café e Chá refletem as culturas brasileira e japonesa

Café e Chá refletem as culturas brasileira e japonesa

Barbieri do Brasil comenta sobre ciclo de vida dos produtos

Barbieri do Brasil comenta sobre ciclo de vida dos produtos

Publicidade

Veja também