Orçamento, que orçamento?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Por Hamber Carvalho

Quem quer dinheiro?

Enchemos a boca pra falar do Orçamento de Búzios, como se fosse o melhor Orçamento do Estado.

Publicidade

whatsapp-image-2016-12-28-at-09-17-55Nós esquecemos que durante todos estes anos de emancipação, nada mais fizemos que “surfar” na grana do Governo Federal e na merreca que o município arrecada de tributos. Aliás, este mesmo Governo Federal que nos sacaneia através do IBGE estimando nossa população em 31 mil habitantes, quando sabemos que temos no mínimo o dobro desta projeção, se considerarmos que nas ultimas eleições contamos com um colégio eleitoral de 24 mil eleitores. Matemática simples: 24 x 3 habitantes em media por residência: 72 mil habitantes, fora os caminhões de mudança que chegam diariamente na cidade.

Para esse ano, estima-se um orçamento de 220 milhões.

Dessa dinheirama, 149 milhões são de repasses, incluídos aí 61 milhões de royalties, 113 milhões pra folha de pagamento de pessoal e somente 49 milhões de receita própria, advinda da arrecadação tributária.

Não precisa ser economista pra saber que o endividamento do município vem crescendo lenta e gradualmente durante os últimos 3 governos, pois descobre-se um santo pra vestir outro.

O endividamento em sí não é o problema, mas uma solução, como diria Silvio Santos, quando o objetivo é de se injetar recursos para se recuperar uma atividade econômica, seja privada ou estatal.

Até agora o que se fez foi apenas contemplar o crescimento de nossa divida interna, sem nenhuma intervenção eficaz.

É plausível o esforço do governo de sair em campo pra catar dinheiro para completar o orçamento, principalmente em obras de infraestrutura. No entanto, em 2017, o dinheiro disponível na esfera federal vai ficar curto, principalmente aquele resultante de emenda parlamentar.

Defendo o aporte de 30 milhões no orçamento, como forma de arrefecer o impacto da crise no município, aliás, o quanto antes, pois como já disse, não demora muito e o Meirelles vai dificultar a utilização desta antecipação, pois precisa fazer caixa pra bancar o arrocho das medidas econômicas de 2017.

Quanto ao risco do governo municipal roubar este dinheiro, justificativa alegada por aqueles que são contra a se contrair este empréstimo, nada melhor que os recém eleitos vereadores tirarem literalmente a bunda de seus gabinetes e caírem dentro das licitações, cumprindo desta forma suas atribuições.

Aliás, papel primordial para os que forem eleitos para compor a Comissão Mista de Orçamento e Finanças na próxima legislatura.

Mais importante do que aprovar a ficção que é o Orçamento Municipal, é acompanhar a execução orçamentária, aí sim é que a cobra pode fumar e um bagulho “dubom”…

Confira matéria sobre o tema no link abaixo: 

https://prensadebabel.com.br/index.php/2016/12/28/tabela-da-coleta-de-lixo-de-buzios-e-alterada-e-leis-sao-discutidas/

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Últimas Notícias

Shopping Park Lagos, em Cabo Frio, promove Festival de Tênis de Mesa neste fim de semana

MPRJ e Polícia Civil realizam operação contra organização criminosa de compra e venda de combustíveis através de empresa fantasma

Lucy Alves é a grande atração do Arraiá de Maricá neste fim de semana

Macaé terá retorno de voos para Campinas a partir de agosto

TSE define teto de gastos para campanhas nas eleições de 2022

Festa de São Pedro

Búzios celebra São Pedro, santo padroeiro dos pescadores, neste final de semana