O novo STF de Jefferson

Opinião

Por João Di Renna

Fazer parte do governo Bolsonaro é o próximo passo

O ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB (que alguns vêm chamando de Partido de Todas as Bocas por integrar o Centrão, eterno aliado de todos os governos), vem defendendo a aposentadoria compulsória dos 11 ministros do STF por entender que a instituição ” é um braço do PT e do PSDB” e os mesmos estão comprometidos com equívocos e desvios, além de não representarem o que quer e precisa o povo brasileiro.

Engraçado ver um político, com vários processos e episódios ligados à corrupção, ir pras TVs e redes sociais pregar por mais moralidade, falar em verdade com tanto desprendimento, acusar a mais alta Corte do País e citar o Tribunal do Terceiro Reich. Justamente, ele, com um histórico cheio de mentiras, excessos, apoios à ditadura e tantos outros fatos que marcaram uma trajetória que termina na cadeia.

No afã de defender o atual governo – do qual fará parte muito em breve, pois os entendimentos com Bolsonaro estão em avançado estágio via PTB -, Jefferson sai atirando pra todos os lados achando que está protegido dentro de um tanque de guerra e ainda tem algum respaldo popular.

Ou que, caso afastados os ministros do STF, ele poderá ser um dos ” escolhidos” ao lado de Lula, José Dirceu, Sérgio Cabral, Palocci, Eduardo Cunha, Pezão, Geddel Vieira, Michel Temer, Marcos Valério e, até, Fernandinho Beira- Mar, nomes que o ex-deputado deve considerar como ideais para compor o ” novo STF.

João Di Renna – Quissamã – RJ

Artigo de opinião de responsabilidade do autor e que não representa necessariamente a opinião do jornal

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários

Windows Lizenz Windows 10 Lizenz Office 2019 Lizenz Kaufen Office 365 kaufen Windows 10 Home kaufen Office 2016 kaufen windows 10 satın al windows 10 pro satın al