Macaé: Vereador cobra prestação de contas de gastos da Prefeitura com jornais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Vereador solicita, inclusive, que o governo crie um diário oficial para suas publicações

 

marcelEm Macaé, o vereador Marcel Silvano (PT)  levantou a questão, que está se tornando um onda por todo o interior fluminense, sobre a relação  no minimo desconfortável entre Poder Público e Imprensa diante do fato das publicações oficiais s erem feitas em jornais privados (uma prática permitida por lei em diversas cidades do país).

“A relação da prefeitura de Macaé com os jornais da cidade, historicamente não são transparentes. Como comunicador, defensor da transparência, liberdade de imprensa e comunicação democrática,  eu trago mais uma vez, para a Câmara de Macaé, o debate sobre a relação institucional do governo com os veículos impressos da cidade.”, disse Marcel.

O plenário aprovou na semana passada, o Requerimento de Marcel  que solicita informações ao Executivo, sobre os gastos com publicações oficiais nesses veículos. O vereador ainda cobrou, que o governo crie um Diário Oficial do Município, com circulação impressa e digital.

 

“Os valores por ano são enormes: cerca de um milhão de reais por ano para os jornais. Isso historicamente interfere numa cidade como a nossa, na maneira como é feita a comunicação na cidade, como as notícias são construídas: quem paga a banda escolhe o repertório. Isso é ruim para a democracia, para a sociedade que precisa ter comunicação democrática e transparente”, justificou Marcel.

 

Segundo Marcel, é bem expressiva a opinião dos jornais, o que segundo ele é confundido com a liberdade de expressão. E o que ocorre, na verdade é uma opinião vendida. De acordo com ele, o requerimento vem ajudar, inclusive, ao mandato elaborar um projeto de lei que encontre uma saída para valorizar e reconhecer a importância do profissional de comunicação.

 

O Diário Oficial vai gerar economia aos cofres públicos 

Outro ponto que dialoga com isso, segundo Marcel, a criação de um Diário Oficial vai de encontro à economia, num momento de corte de custos. Ele lembra que Macaé já teve um Diário Oficial impresso, e o eletrônico é ainda mais barato.

“Que Macaé siga exemplos como Rio das Ostras e Conceição de Macabu, que já têm um Diário Oficial. Até São João da Barra, que está se se desenvolvendo por conta do Porto do Açu, todas as publicações oficiais estão na internet e não tem jornal recebendo dinheiro público”, exemplificou.

Hoje em Macaé os atos oficiais são publicados pelo jornal Diário da Costa do Sol.

https://prensadebabel.com.br/index.php/2017/04/25/vereadores-propoe-diarios-oficiais-em-cabo-frio-e-macae/

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Últimas Notícias

CADÊ A LIBERDADE SINDICAL?

Sindipetro-NF denuncia Petrobras por falta de liberdade sindical

OPINIÃO: Desmistificando a entrega voluntária para adoção

DIA DOS PAIS

Shopping Park Lagos, em Cabo Frio, promove show dos Paralamas do Sucesso para celebrar Dia dos Pais

PREVENÇÃO NO TRÂNSITO

Especialista em trânsito alerta sobre riscos de acidentes ao realizar ultrapassagem

Macaé realiza audiência pública sobre “Liberdade Religiosa”

Eleições 2022

Washington Reis aceita convite de Cláudio Castro e será seu vice nas eleições 2022