Macaé inicia processo para o uso medicinal de canabidiol

Por meio de uma rede social, o prefeito Dr. Aluízio afirmou que o processo foi iniciado na Secretaria de Saúde da cidade 

O atual prefeito de Macaé, Dr. Aluízio, publicou recentemente em uma rede social que foi iniciado na Secretaria de Saúde da cidade, o procedimento vai permitir que usuários da rede pública de Macaé tenham acesso ao uso medicinal do canabidiol.  De acordo com o prefeito, a princípio, terão prioridade crianças com epilepsia refratária e autismo. 

Imagem: Reprodução rede social

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou no final de 2019 o novo regulamento para produtos medicinais derivados da Cannabis sativa, a planta da maconha. As novas regras autorizam a venda desses medicamentos no país, mas vetam o cultivo da cannabis. O texto estabelece os requisitos para a regularização e os parâmetros de qualidade para os produtos da maconha medicinal. 


A Cannabis medicinal já é usada para diversos tratamentos. Ela alivia dores e proporciona maior qualidade de vida a pacientes com doenças como dor crônica, epilepsia, entre outras. A grande maioria dos medicamentos produzidos a partir da maconha, tem como principal substância o canabidiol (CBD), que é um elemento da cannabis com propriedades analgésicas e relaxantes.  


Em Búzios, já existe um movimento de luta pela liberação do plantio de maconha para fins medicinais. O ativista, advogado e jornalista, Hamber Carvalho, faz a frente da “Associação para o uso da cannabis medicinal no município de Armação dos Búzios”. Esta ação tem como objetivo a produção do canabidiol e THC para o tratamento de doenças neurológicas.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários