Fábio Emecê

Rapper, professor de literatura e ativista de causas antirracistas, trabalhou em O Perú Molhado

Fábio Emecê

Bumbos, caixas, silêncios, sorrisos e tristezas

3h15 da manhã o som para no baile. Não é ação policial, é luto. Logo, logo a música voltaria e luto é vivenciado na dança, no sorriso, na dispersão da sensação de errante pelo Estado, pela sociedade. Alguma história de um