Festeiros da Festa de Sant’Anna: tradição cultural de Búzios que segue por gerações

Personagens mantém viva a história religiosa do balneário

PROLAGOS 300_250_pix

O município de Armação dos Búzios é cheio de histórias e tradições, principalmente quando se trata da Festa da Padroeira do balneário: Sant’Anna. Anualmente, as celebrações são organizadas pela Paróquia de Sant’Anna e Santa Rita de Cássia, que conta com a ajuda ilustre dos Festeiros da Padroeira, personagens que seguem por gerações e são os responsáveis por manter viva a história religiosa do balneário.

Os Festeiros da Padroeira são as 12 pessoas escolhidas no final de cada Festa de Sant’Anna, sendo seis mulheres e seis homens, que poderão compor a organização do ano seguinte. Os nomes são escolhidos pelos festeiros da festa atual e entregues ao padre, que elege a equipe de organização do próximo ano.

Mas a tradição vai além da organização da festa da Padroeira. Esses nomes escolhidos unem gerações, são netos ou filhos de pessoas que já participaram da equipe de coordenação. Este grupo possui uma importância na comunidade religiosa e considera essa oportunidade de dar continuidade a história como uma honra.

Elias Soares, conhecido como Lico de Maroca, 60 anos, foi festeiro nos anos 80. Ele já participou seis vezes. Na época dele eram 24 festeiros, 12 mulheres e 12 homens, e ainda tinha um leilão, em que toda a comunidade participava. Dentre as histórias de sua vida em devoção à Santa, ele contou que junto a outros festeiros conseguiram um Centro de Fisioterapia para a cidade.

Na foto está Elias ao lado da imagem de Sant’Anna. Imagem: Arquivo Pessoal

“Para muitos devotos foi através da Senhora Sant’Anna que obtiveram o centro, com muita fé e devoção”, acredita ele destacando que a fé e amor foram passadas de mãe para filho.

Alessandro Braga, 25 anos, é festeiro há dois anos. Ele é neto da festeira Lindalva Abreu de Carvalho, e diz que essa devoção vem do amor. “Eu me apaixonei por Sant’Anna, pela devoção da minha avó. Ela era uma mulher forte e muito devota. Lembro com amor e carinho da minha avó”, explica ele. Apesar de estar pouco tempo como festeiro, desde os 10 anos ele ajuda nas festanças.

Alessandro faz parte da geração atual da família dele que participa da equipe de Festeiro. Imagem: Arquivo Pessoal

Assim, a tradição se mantém na comunidade religiosa levando os ensinamentos para as gerações atuais e resgatando essa antiga tradição de fé. Sant’Anna é a primeira manifestação cultural religiosa de Búzios, a devoção vem desde 1740 na cidade.

Embora a tradição tenha como objetivo nomear todo final das comemorações um novo nome para compor a equipe de organização da festa, foi decidido manter os nomes dos Festeiros de 2020 para 2021, devido à pandemia. Após a festa deste ano, que inicia neste sábado (17) e finaliza na segunda-feira (26), Búzios saberá quem serão os festeiros para 2022.

Por: Natalia Nabuco, estagiária sob supervisão da jornalista Monique Gonçalves.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários