Descoberta de pau-brasil por renomado biólogo letão levou a criação de APA em Búzios

Dr. Janis Roze, hoje com 94 anos, estudou a floresta por 15 anos, residiu no balneário e, atualmente, desenvolve trabalhos com indígenas de Serra Nevada, na Colômbia

PROLAGOS 300_250_pix

Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, conta com uma das últimas unidades de Mata Atlântica original da costa brasileira, nem reflorestada e nem desmatada: a APA Pau Brasil. Ela faz parte de uma Unidade de Preservação Ambiental de 10.564 mil hectares, criada por decreto estadual, em maio de 2002, e a atuação do Instituto Ecológico Búzios Mata Atlântica (IEBMA) foi fundamental nesse processo. Ele foi fundado em 1996 pelo empresário Hugo Iurcovich e o biólogo Dr. Janis Roze, que com a participação da professora Amanda Bernal, da Universidade da Cidade de Nova York, da Instituição de Estudos Científicos e Ambientais Earthwatch Institute, com sede em Boston, e de participantes de diversas partes do mundo, descobriram e catalogaram 574 mudas e árvores jovens e maduras de pau-brasil no local. Ao todo, foram 15 anos de trabalho.

Ao longos dos anos o Dr. Janis Roze fez diversas expedições pela floresta entre a Praia de José Gonçalves e Caravelas. Na foto, em sua última estadia em Búzios junto aos índios Kogi e outros visitantes- Foto Arquivo pessoal

A Mata Atlântica, devido à expansão da agricultura e o desenvolvimento urbano, teve cerca de 93% de cobertura destruída. Em Búzios, além do pau-brasil, a mata preservada também tem plantas raras como a orquídea de baunilha, que crescem nos troncos de pau-brasil, além de 30 espécies de bromélias, que retém água e servem de fonte de água para os animais em tempo de seca, em especial o mico leão dourado e o bicho preguiça.  Hugo, hoje presidente do IEBMA, explica a importância do biólogo Janis Roze para que a floresta ainda esteja de pé e cheia de vida.

Hugo é fundador do IEBMA com Janis Roze – Foto arquivo

“Eu moro na Praia das Caravelas desde a década de 1980. Já me preocupava, junto com as minhas filhas, com a preservação do local, mas tudo se ampliou quando Janis chegou aqui e colocou seu conhecimento e energia à disposição desse lugar, desenvolvendo um trabalho sério e reconhecido em todo mundo”, conta.

A Preguiça de Coleira está entre os animais raros que vivem na floresta preservada pelo Instituto Ecológico Búzios Mata Atlântica – Foto IEBMA

O Dr. Janis Roze, nasceu na Letónia, país europeu localizado às margens do Báltico e, fugindo da guerra, morou na Alemanha e, posteriormente, foi para os Estados Unidos. É biólogo e lecionou por anos na Universidade de Nova York, um dos principais especialistas em serpentes no mundo. Ele dirigiu o Museu Americano de História Natural e o Centro de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento da Ciência da Organização das Nações Unidas (ONU). Fundador do Centro Internacional de Estudos Integrados e autor de diversos livros, é reconhecido mundialmente como cientista e também defensor do meio ambiente.

Janis Roze na década de 1950 coletando répteis junto com outros estudioso na Ilha no Caribe -Arquivo pessoal

O IEBMA também continua atuante, ao longo desses anos, no resgate de animais silvestres, combatendo incêndios e realizando caminhadas educacionais pela floresta.  Atualmente, em uma ação de cooperação com a Associação Civil Village Praia das Caravelas (ACVPC), com apoio do Hotel Apa Pau Brasil, fomenta o objetivo de tornar o vilarejo encravado dentro da mata no primeiro bairro ecológico de Búzios. Essa cooperação mantém também uma das poucas Estações de Tratamento de Esgoto e Reuso (ETERS) com reutilização de água tratada do interior fluminense e a primeira da região.

O Dr. Janis Roze acompanha o trabalho à distância, no momento, com 94 anos, está ainda em plena atividade. No momento está desenvolvendo projetos junto aos indígenas de Serra Nevada, na Colômbia, alta Amazônia. Apesar de todo o reconhecimento mundial e o legado que deixou em Búzios, poucos sabem que já morou na cidade, onde ainda tem residência e pretende retornar para uma temporada ainda esse ano.

Mais informações

Janis Roze em cerimônia que concedeu a ele o título de Doutor Honoris Causa, pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, pelo trabalho desenvolvido no estudo das serpentes, na PUC Goiás.

Janis Roze– Figura de renome mundial e requerido como conselheiro e palestrante em conferências e eventos internacionais. Autor de quatro livros sobre desenvolvimento e evolução humana, foi o criador e autor de roteiros para uma série de vídeos sobre a evolução, o ser humano e a expansão da consciência. (Be Human, The Serpents, Genetic Rivers) e séries de TV. Fulbright Senior Scholar. Professor de Biologia da Universidade da Cidade de Nova York, pesquisador do Museu Americano de História Natural, em Nova York, diretor do “Centro de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento” das Nações Unidas, codiretor do “Programa Intercâmbio Educacional UASD-CCNY. ” https://en.wikipedia.org/wiki/Janis_Roze

Bairro Caravelas. Imagem: Prensa de Babel | Gonzalo Arselli

ACVPC– A Associação Civil Village Praia das Caravelas mantém com recursos próprios ronda de vigilância motorizada 24 horas, sistema de monitoramento por câmeras on-line, ações como distribuição de panfletos e placas com informações, em parceria com o INEA, sobre a APA Pau Brasil e o Parque Estadual da Costa do Sol, orientações de acesso à Praia das Caravelas, às áreas públicas, e manutenção da estrada de acesso. Construiu a primeira Estação de Tratamento de Efluentes Sanitários com Reuso (ETESR) da Região dos Lagos com projeto executivo da empresa Água Pura. Através de seus prestadores de serviços e colaboradores, possuiu sistema de compostagem com separação e tratamento do lixo orgânico, limpeza de praia e jardinagem.

Hotel Apa Pau Brasil

A Estação de Tratamento hoje é administrada através da parceria entre o Hotel Apa Pau Brasil a Associação e o Instituto


Hotel Apa Pau Brasil – Com a definição de um receptivo turístico ecológico, mantém suas áreas externas abertas à visitação, mantendo assim harmonia com a paisagem ao entorno. Mantém infraestrutura de apoio no Clube de Praia (legalizado e fora da área da Marinha). Possui convênio para a coleta de todo óleo de cozinha gerado por seus restaurantes. Participa das discussões para a implantação do selo Bandeira Azul para a Praia das Caravelas, mantém atividades de ecoturismo, turismo espiritual através da marca Búzios Espiritualidade, Festival de Yoga Internacional.

Atividade de replantio de mudas de árvores nativas, realizada em março, pelo IEBMA.

IEBMA – O Instituto Ecológico Búzios Mata Atlântica é uma organização não governamental, possui sede com alojamento de apoio para estudos técnicos ambientais no local. Além das ações já citadas, realiza a produção de documentários de valor sociocultural e ambiental sobre essa localidade. Página oficial https://www.facebook.com/ONG.IEBMA.

Comentários