Costa do Sol tem 2.812 mortes por Covid do total estadual

As cidades da Costa do Sol vivem em constante relacionamento comercial e administrativo com características metropolitanas

PROLAGOS 300_250_pix

Neste mês de março, o Brasil completou um ano do início da pandemia da Covid-19. Durante doze meses o país vem tentando encontrar maneiras de driblar o vírus, que já resultou em 314 mil mortes. Desde então, os governos municipais seguem na tentativa de conter aglomerações, uma das principais medidas de segurança contra o vírus. Porém, no último mês houve um aumento significativo de casos confirmados, o que levou muitos municípios da Costa do Sol a atingirem 100% da ocupação de leitos nos hospitais.

Até o momento, os municípios da Costa do sol somam 2.812 mortes pelo novo coronavírus. No ranking de estados com os maiores índices de mortes, o Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 36.149 mortes desde março de 2020. Em comparação com os números, a Costa do Sol representa 7,8% dos óbitos do estado, levando em conta os dados confirmados pelas Secretarias Municipais de Saúde de Maricá, Saquarema, Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Búzios, Rio das Ostras, Macaé e Campos.

Segundo o mapa de risco divulgado pelo Governo do Estado na última sexta-feira (26), na região da Costa do Sol, os municípios se dividem entre a bandeira vermelha (alto risco) e bandeira roxa (risco muito alto) de contágio. Estão em bandeira roxa as cidades de Macaé, São Pedro da Aldeia, Rio das Ostras, Araruama, Iguaba Grande e Búzios. Já na bandeira vermelha estão Arraial do Cabo, Cabo Frio, Casimiro de Abreu, Saquarema, Campos e Maricá.

Os números se tornam preocupantes se forem analisados levando em conta a população local, o potencial para atrair turistas e o grande fluxo de moradores que migram de uma cidade para outra diariamente por motivos de trabalho e utilização de serviços, o que ressalta um perfil de região metropolitana.

Apesar de estarem em regiões diferentes do estado, as cidades da Costa do Sol vivem em constante relacionamento comercial e administrativo. A área abrange o espaço entre Saquarema e Búzios é conhecida como Baixada Litorânea ou Região dos Lagos, e abriga os principais destinos turísticos do Brasil, conhecidos internacionalmente. Já as cidades de Rio das Ostras e Macaé ficam localizadas na região Norte Fluminense, sendo Macaé um dos principais polos comerciais, de grande relevância para o ramo do petróleo e universitário.

Para controlar a incidência do vírus os municípios implantaram medidas restritivas de controle de visitantes, por meio das barreiras sanitárias, reforço nos protocolos de segurança, restrições para o funcionamento de atividades comerciais e escolares, e testagem em massa.

Covid-19 na Costa do Sol

Segundo as Secretarias Municipais de Saúde, os dados do Covid-19 se dividem da seguinte forma: Saquarema apresenta 144 mortes pelo vírus, com a taxa de 2.619 casos confirmados desde abril de 2020. Araruama registrou 219 mortes confirmadas e 3 ainda em análise, tendo o município 7.682 casos.

O último boletim coronavírus da cidade de Maricá foi publicado no dia 24 de março. Até esta data, o município já confirmou 264 óbitos e 11.906 pessoas confirmadas com o vírus.

Já os boletins de Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia mostram 143 e 68 mortes, respectivamente, tendo São Pedro 3.986 casos e Iguaba, 8.873.
Em Cabo Frio, os dados mostram 392 mortes e 8.379 casos confirmados. Já em Búzios, o boletim registra 41 mortes e 3.479 casos confirmados. A cidade de Arraial do Cabo conta com 47 mortes e já registrou 1.036 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Indo mais ao norte do estado, Rio das Ostras registrou 228 mortes pelo vírus, em um total de 8.426 casos confirmados. Já a cidade de Macaé já contabilizou 355 mortes, em 23.250 casos. Em Casimiro de Abreu, os dados mostram 85 mortes e 4.041 casos confirmados.

O município que registrou os maiores números foi Campos dos Goytacazes. A cidade apresenta 826 mortes e 23.553 casos confirmados.

CORRIDA PELA VACINAÇÃO

Com a disponibilização dos registros da Anvisa para as vacinas CoronaVac, Astrazeneca e Pfizer, as cidades tem se empenhado em aplicar os planos de vacinação. Os primeiros grupos a receberem as doses são os profissionais da saúde, idosos, indígenas e pessoas com deficiência.

Com a possibilidade do Consórcio Nacional de Vacinas, iniciativa liderada pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), oito cidades da Costa do Sol já demonstraram interesse em participar, sendo Cabo Frio, Iguaba Grande, Maricá, Macaé, Arraial do Cabo, Saquarema, Rio das Ostras e Casimiro de Abreu.

De acordo com a FNP, a proposta já conta com 2,1 mil municípios de todo o país interessados, sendo 25 capitais. A ação que visa dar suporte às cidades caso o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Governo Federal não consiga suprir a demanda nacional.

Sputnik V

Vacina russa Sputnik V será produzido no Brasil pelo laboratório União Química. Imagem: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo

Com o pioneirismo no país, a Prefeitura de Maricá assinou, no dia 19 de março, um contrato que garante a aquisição de 500 mil doses da vacina Sputnik V, de fabricação russa.

Com o compromisso firmado, o município afirma se tornar a primeira cidade do Brasil a comprar imunizantes contra o coronavírus por conta própria, após a sanção do projeto de lei 534/2021 pela Presidência da República.

O governo municipal de Cabo Frio também já afirmou demonstrar interesse em participar desta compra.

Comentários