Menu

Cidades

CircoLo Social de Búzios: entre a esperança da comunidade e os desafios da gestão pública

A luta pela continuidade do projeto circense revela a importância do apoio governamental e as complexidades da burocracia
image-13

O Projeto CircoLo Social é uma âncora de esperança e aprendizado para os habitantes de Búzios há duas décadas. Contudo, sua trajetória recente é marcada por desafios financeiros, especialmente após cortes substanciais de financiamento por parte da Prefeitura municipal.

Segundo o secretário de Cultura e Patrimônio Histórico, Romano Lorenzi, a Prefeitura sempre apoiou o CircoLo, investindo meio milhão de reais na gestão anterior. Lorenzi enfatiza que, embora a prestação de contas esteja em exigência, o compromisso com o projeto é inquestionável e que a reabertura do chamamento público ocorrerá assim que as questões burocráticas forem resolvidas.

“O CircoLo é uma fundação de extrema importância para nossa comunidade, reconhecemos seu valor sócio-cultural e estamos comprometidos em manter o investimento público na instituição. Assim que as questões burocráticas forem devidamente resolvidas, retomaremos o apoio ao projeto, garantindo sua continuidade e ampliando suas atividades, inclusive no bairro Rasa.”, afirmou Romano Lorenzi.

Por outro lado, Marina Makol, uma das coordenadoras do projeto, destaca que as exigências de prestação de contas foram respondidas em tempo hábil, não justificando o atraso no chamamento público. Ela ressalta que, de acordo com a lei dos editais, a continuidade do financiamento não deveria estar condicionada à resolução dessas pendências.

“Estamos felizes com a confirmação do investimento para o CircoLo, mesmo após os desafios enfrentados. Nosso compromisso com a comunidade de Búzios permanece inabalável, e continuaremos trabalhando para oferecer nossos serviços e promover a integração social através das artes circenses.”, ponderou Marina Makol.

Apesar das divergências, ambos concordam sobre a importância do CircoLo para a comunidade buziana. Makol expressa sua satisfação com a confirmação do investimento, mesmo diante das adversidades. A luta pela continuidade do projeto circense, portanto, evidencia não apenas a necessidade de apoio governamental, mas também as complexidades da burocracia enfrentada por iniciativas sociais como essa.

CircoLo Social de Búzios: entre a esperança da comunidade e os desafios da gestão pública

A luta pela continuidade do projeto circense revela a importância do apoio governamental e as complexidades da burocracia
image-13

O Projeto CircoLo Social é uma âncora de esperança e aprendizado para os habitantes de Búzios há duas décadas. Contudo, sua trajetória recente é marcada por desafios financeiros, especialmente após cortes substanciais de financiamento por parte da Prefeitura municipal.

Segundo o secretário de Cultura e Patrimônio Histórico, Romano Lorenzi, a Prefeitura sempre apoiou o CircoLo, investindo meio milhão de reais na gestão anterior. Lorenzi enfatiza que, embora a prestação de contas esteja em exigência, o compromisso com o projeto é inquestionável e que a reabertura do chamamento público ocorrerá assim que as questões burocráticas forem resolvidas.

“O CircoLo é uma fundação de extrema importância para nossa comunidade, reconhecemos seu valor sócio-cultural e estamos comprometidos em manter o investimento público na instituição. Assim que as questões burocráticas forem devidamente resolvidas, retomaremos o apoio ao projeto, garantindo sua continuidade e ampliando suas atividades, inclusive no bairro Rasa.”, afirmou Romano Lorenzi.

Por outro lado, Marina Makol, uma das coordenadoras do projeto, destaca que as exigências de prestação de contas foram respondidas em tempo hábil, não justificando o atraso no chamamento público. Ela ressalta que, de acordo com a lei dos editais, a continuidade do financiamento não deveria estar condicionada à resolução dessas pendências.

“Estamos felizes com a confirmação do investimento para o CircoLo, mesmo após os desafios enfrentados. Nosso compromisso com a comunidade de Búzios permanece inabalável, e continuaremos trabalhando para oferecer nossos serviços e promover a integração social através das artes circenses.”, ponderou Marina Makol.

Apesar das divergências, ambos concordam sobre a importância do CircoLo para a comunidade buziana. Makol expressa sua satisfação com a confirmação do investimento, mesmo diante das adversidades. A luta pela continuidade do projeto circense, portanto, evidencia não apenas a necessidade de apoio governamental, mas também as complexidades da burocracia enfrentada por iniciativas sociais como essa.

NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU CELULAR

A Prensa está sempre se adaptando às novas ferramentas de distribuição do conteúdo produzido pela nossa equipe de reportagem. Você pode receber nossas matérias através da comunidade criada nos canais de mensagens eletrônicas Whatsaap e Telegram. Basta clicar nos links e participar, é rápido e você fica por dentro do que rola na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Faça parte da nossa comunidade no Whatsapp e Telegram:

Se você quer participar do nosso grupo, a gente vai te contar como vai ser agorinha mesmo. Se liga:

  • As nossas matérias chegam pra você a cada 1h, de segunda a sábado. Informações urgentes podem ser enviadas a qualquer momento.
  • Somente os administradores podem mandar os informes e realizar alterações no grupo. Além disso, estamos sempre monitorando quem são os participantes.
  • Caso tenha alguma dificuldade para acessar o link das matérias, basta adicionar o número (22) 99954-6926 na sua lista de contatos.

Nos ajude a crescer, siga nossas redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Tik Tok e Youtube

Veja Também

Últimos dias: Mutirão da Catarata tem inscrições somente até o dia 20 de junho

Sindsol Búzios Celebra 28 Anos de História

Projeto Búzios Presente no mês do meio-ambiente promove Eco Trail de Educação Ambiental

Búzios combate ocupações irregulares no Parque Estadual da Costa do Sol

Coluna da Angela

A reprodução parcial deste conteúdo por veículos de comunicação é permitida desde que contenha crédito à Prensa de Babel na abertura do
texto, bem como LINK para o site "www.prensadebabel.com.br"
A supressão da fonte pode implicar em medidas de acordo com a lei de direitos autorais.