Casal homossexual é agredido e jogado do píer do Centro de Búzios

casal-gayNo último dia 03 de janeiro, inicio de 2017, mais um caso de homofobia foi registrado em Búzios. Por volta das 3h da manhã, um rapaz, do Rio de Janeiro, estava conversando com outro homem e foi abordado por cindo homens, que segundo a vítima aparentavam ter 20 anos de idade, estavam de camisa e bermuda.

PROLAGOS 300_250_pix

Ao conhecer o outro menino, Igor Burgos o chamou pra irem ao cais do Centro, próximo a Privilège.  “Eu ia pra Privilège e acabei não entrando. Mas daí eu conheci um menino, que estavam com outras amigas. Aí a gente foi pro píer, que eu queria um lugar mais calmo. Nisso a gente estava sentado, nos beijamos e tal. Quando chegaram cinco caras e começaram a nos xingar de viado, que se fosse filho mataria. Que não acreditava o que a gente fazia ali e já que a gente sabe beijar, nós saberíamos nadar. Aí começaram a chutar a gente, eu segurei na madeira porque estava com celular, documentos e cartões, mesmo assim não consegui e fomos jogados na água”, contou Igor.

Quando estavam na água, sofreram mais ameaças dos agressores. “Ainda ameaçou a gente dentro d’água. Falando que se a gente subisse ia bater mais na gente. Nós ficamos na água por mais algum tempo. Nos escondemos atrás da madeira do cais, até eles saírem lá de cima. E quando a gente subiu, tinham dois casais que não entenderam muito bem o que aconteceu, acharam que poderia ser brincadeira, que eles conhecessem a gente ou se era uma agressão. Mas esses dois casais nos ajudaram depois”, revelou.

De acordo com o casal agredido, na delegacia o policial de plantão revelou que só poderia registrar um boletim de ocorrência se encontrassem os agressores. A ONG Freedom Búzios está auxiliando o Igor e seu amigo nessa questão da homofobia. “Eu não vou sossegar até começarem a levar a sério as políticas públicas LGBT no município. Agressão homofóbica não pode ser vista como agressão comum. Até quando seremos vulneráveis?”, disse Fernando Guimarães, presidente da ONG Freedom Búzios.

É bom lembrar que há outros casos de agressões a homossexuais em Búzios. Em julho de 2016, um casal foi agredido dentro do transporte público da cidade. Segundo a mãe de uma das vítimas, o casal foi agredido com socos e pontapés por três homens, que ainda não foram identificados. Os dois sofreram agressões no trajeto, que foi feito por uma van, do centro de Búzios até a entrada da Praia da Tartaruga, sete indivíduos começaram a xingar os meninos ainda dentro da condução.

1 comentário
  1. Marius Sanchez Diz

    Fico assustado com este tipo de violência. A agressão sofrida por homossexuais pode ser repetida e sofrida por nordestinos, por negros, por favelados, por mulheres. É um crime que deve ser tipificado como crime de ódio. O pior que estava pensando em buscar uma residência e um espaço para montar uma filial da minha loja de cosméticos no município, mas não quero estar num lugar onde a descriminação esteja fazendo morada. Vou procurar outro município.

Comentários estão fechados.