Cabo Frio aguarda aprovação da Câmara para implantação de moeda social

Sub- Programa de transferência de renda de iniciativa da Prefeitura beneficiará 500 famílias em situação de vulnerabilidade

PROLAGOS 300_250_pix

Com o avanço da pandemia da Covid-19 no Brasil, desde o início de 2020, a economia do país e de muitos municípios foi afetada, o que trouxe reflexos principalmente, nas camadas mais pobres da população. Como estratégia de impulsionar o poder de compra, alguns governos municipais, principalmente na região Costa do Sol, têm pautado propostas de moedas sociais e transferências de renda, que ganham cada vez mais destaque.

A estratégia funciona como solução para buscar equidade na distribuição de renda. A moeda social é um projeto em funcionamento na cidade de Maricá e já serve como base de estudos em Macaé. Agora, o município de Cabo Frio também busca implantar a medida.

Questionada pela Prensa, a Prefeitura informou que o Projeto de Lei que institui a Moeda Social “Itajuru” foi enviado para a Câmara Municipal para ser discutido e votado pelos vereadores. O projeto será lançado após a aprovação pelo Poder Legislativo.
Segundo o órgão, a proposta é que, inicialmente, sejam atendidas 500 famílias com R$ 200 por mês, cada uma. O projeto piloto será lançado no bairro Manoel Corrêa, onde a moeda será aceita pelos estabelecimentos comerciais cadastrados.

A Prefeitura ressaltou que a iniciativa será destinada às famílias que se encontram em situação de extrema pobreza, inscritas no CadÚnico do Governo Federal, e tem como objetivo reduzir a desigualdade social e fomentar a economia local.

MARICÁ – MUMBUCA

Mumbuca, moeda social de Maricá. Imagem: PMM | Divulgação

Em Maricá, ‘Mumbuca’ tem o nome em homenagem ao rio que corta vários bairros da cidade. A moeda é bastante usada na cidade, tendo sido criada em 2013, no governo de Washington Quaquá, e foi continuada pelo atual prefeito Fabiano Horta.

Ela inicialmente surgiu para o pagamento de um benefício de renda mínima pela prefeitura de Maricá. Porém, na pandemia o projeto se expandiu, e o auxílio para 23 mil desses moradores foi ampliado para 1.045 mumbucas (equivalentes a um salário mínimo), o que ajudou a socorrer quem ficou sem trabalhar na crise e foi uma medida econômica importante.

Palma, a primeira moeda social criada no Brasil. Internet/Reprodução.

Outros estados do Brasil também já utilizam projetos como estes, como é o caso da Palma, a primeira moeda social criada no país. A moeda foi criada pela própria comunidade do Conjunto Palmeiras, localizado no sul de Fortaleza, Ceará, em 1998.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários