Menu

Cidades

Búzios pretende virar “Big Brother” em prol da segurança pública

Imagem meramente ilustrativa. Foto: Divulgação
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Divulgação
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Divulgação
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Divulgação

Com a onda de assaltos e uma violência crescente na cidade de Búzios, algumas medidas são discutidas para diminuir um índice que a cada dia está maior. Roubas a vans, assaltos à mão armada na Orla Bardot e estupros foram registrados há algumas semanas com muita frequência.

Na primeira reunião do Coletivo de Segurança Pública, realizado na sede da OAB/Búzios, foi discutido o monitoramento por câmeras. Pensando nisso, há em circulação três propostas de monitoramento por câmeras no município. Duas delas seriam em principio oito câmeras cobrindo as entradas e saídas da península (Pórtico/Cem Braças) e a segunda incluiria câmeras no Centrinho e no Cruzeiro da Rasa. Esta última opção está aguardando orçamento.

A terceira proposta é da OAB/Búzios, que seriam oito câmeras espalhadas em diferentes pontos da cidade. O custo da proposta da OAB é de R$ 65.000 (câmeras e instalação) mais R$ 10.000 mensais de monitoramento e manutenção.

A do Pórtico/Cem Braças, aproximadamente, daria R$ 38.000 e R$ 9.000 respectivamente sendo que neste caso haveria possibilidade de vincular com aplicativos para dispositivos móveis que leriam as placas dos carros e dispararia um alerta, caso o carro fosse roubado. Para isto deveria haver convenio com Detram para ter acesso ao banco de dados.

É bom ressaltar que no dia 03 de dezembro de 2015 um vereador da época, apresentou na câmara dos vereadores de Búzios a indicação de número 0188/2015 onde solicitava ao prefeito André Granado a instalação de um centro de operações e monitoramento para toda a cidade. Ainda naquele ano, o vereador conseguiu o apoio de todos do legislativo e juntos colocaram no orçamento de 2016 o valor de R$ 1.530.000,00 para implantação do centro de operação e monitoramento.

De acordo com o prefeito André Granado, a empresa de internet banda larga, West, disponibilizou os cabos de fibra ótica para a instalação das câmeras de monitoramento.

https://prensadebabel.com.br/index.php/2017/02/13/uniao-estudantil-de-buzios-participara-da-proxima-reuniao-de-seguranca-publica-mais-uma-mulher-e-violentada-na-cidade/

 

Búzios pretende virar “Big Brother” em prol da segurança pública

Imagem meramente ilustrativa. Foto: Divulgação
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Divulgação
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Divulgação
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Divulgação

Com a onda de assaltos e uma violência crescente na cidade de Búzios, algumas medidas são discutidas para diminuir um índice que a cada dia está maior. Roubas a vans, assaltos à mão armada na Orla Bardot e estupros foram registrados há algumas semanas com muita frequência.

Na primeira reunião do Coletivo de Segurança Pública, realizado na sede da OAB/Búzios, foi discutido o monitoramento por câmeras. Pensando nisso, há em circulação três propostas de monitoramento por câmeras no município. Duas delas seriam em principio oito câmeras cobrindo as entradas e saídas da península (Pórtico/Cem Braças) e a segunda incluiria câmeras no Centrinho e no Cruzeiro da Rasa. Esta última opção está aguardando orçamento.

A terceira proposta é da OAB/Búzios, que seriam oito câmeras espalhadas em diferentes pontos da cidade. O custo da proposta da OAB é de R$ 65.000 (câmeras e instalação) mais R$ 10.000 mensais de monitoramento e manutenção.

A do Pórtico/Cem Braças, aproximadamente, daria R$ 38.000 e R$ 9.000 respectivamente sendo que neste caso haveria possibilidade de vincular com aplicativos para dispositivos móveis que leriam as placas dos carros e dispararia um alerta, caso o carro fosse roubado. Para isto deveria haver convenio com Detram para ter acesso ao banco de dados.

É bom ressaltar que no dia 03 de dezembro de 2015 um vereador da época, apresentou na câmara dos vereadores de Búzios a indicação de número 0188/2015 onde solicitava ao prefeito André Granado a instalação de um centro de operações e monitoramento para toda a cidade. Ainda naquele ano, o vereador conseguiu o apoio de todos do legislativo e juntos colocaram no orçamento de 2016 o valor de R$ 1.530.000,00 para implantação do centro de operação e monitoramento.

De acordo com o prefeito André Granado, a empresa de internet banda larga, West, disponibilizou os cabos de fibra ótica para a instalação das câmeras de monitoramento.

https://prensadebabel.com.br/index.php/2017/02/13/uniao-estudantil-de-buzios-participara-da-proxima-reuniao-de-seguranca-publica-mais-uma-mulher-e-violentada-na-cidade/

 

NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU CELULAR

A Prensa está sempre se adaptando às novas ferramentas de distribuição do conteúdo produzido pela nossa equipe de reportagem. Você pode receber nossas matérias através da comunidade criada nos canais de mensagens eletrônicas Whatsaap e Telegram. Basta clicar nos links e participar, é rápido e você fica por dentro do que rola na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Faça parte da nossa comunidade no Whatsapp e Telegram:

Se você quer participar do nosso grupo, a gente vai te contar como vai ser agorinha mesmo. Se liga:

  • As nossas matérias chegam pra você a cada 1h, de segunda a sábado. Informações urgentes podem ser enviadas a qualquer momento.
  • Somente os administradores podem mandar os informes e realizar alterações no grupo. Além disso, estamos sempre monitorando quem são os participantes.
  • Caso tenha alguma dificuldade para acessar o link das matérias, basta adicionar o número (22) 99954-6926 na sua lista de contatos.

Nos ajude a crescer, siga nossas redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Tik Tok e Youtube

Veja Também

Bell Marques lança “100% Você”, empresa de suplementação

Portalmad Portas e Janelas investe em madeira sustentável

Lances para leilões on-line de bens de apartamentos decorados estão abertos

Piscinas devem ter uso consciente da água, diz especialista

Coluna da Angela

A reprodução parcial deste conteúdo por veículos de comunicação é permitida desde que contenha crédito à Prensa de Babel na abertura do
texto, bem como LINK para o site "www.prensadebabel.com.br"
A supressão da fonte pode implicar em medidas de acordo com a lei de direitos autorais.