Menu

Cidades

Audiência Pública para ter maternidade na Ilha do Governador

Foto Extra Online
Foto Extra Online
unnamed

Foto da Capa Extra Online

Neste Sábado (27), as 9h,  na XX Região Administrativa  (Subprefeitura da Ilha), na Rua Orcadas, nº 435, bairro Moneró, na Ilha do Governador ( Próximo ao Ilha Plaza Shopping),  o Fórum Insulano, criado durante as Jornadas  de Junho de 2013, convida para audiência pública para a implantação urgente de Maternidade no bairro. Há 5 anos o prefeito do Rio, Eduardo Paz (PMDB),  fechou a maternidade da Ilha.

A Ilha do Governador tem uma população de 212 mil habitantes (IBGE, 2010) que está cansada das promessas eleitoreiras feitas por sucessivos candidatos à Prefeitura do Rio: por isso, Exigimos do atual Prefeito Marcelo Crivella (PRB) e dos 51 Vereador@s a aprovação de recursos financeiros no Orçamento Municipal para a imediata implantação da Maternidade Pública da Ilha do Governador.

 

Nota da organização 

 

Esta audiência pública foi agendada após reunião em abril da qual participaram o Secretário Municipal de Saúde e representantes dos movimentos sociais da Ilha que organizaram o Ato Público no dia 1o. de Abril de 2017, em frente ao Hospital Municipal Paulino Werneck.

 

É antiga a luta social de mulheres e homens pela implantação de uma MATERNIDADE PÚBLICA NA ILHA DO GOVERNADOR que, por décadas, funcionou nas instalações do Hospital Municipal Paulino Werneck e foi arbitrariamente extinta pela Prefeitura do Rio de Janeiro (na gestão de Eduardo Paes – PMDB), sem sequer ouvir as mulheres gestantes que, desde então, tem tido seus direitos violados.

Este ato político-administrativo desumano e insensível prejudicou em especial as famílias mais pobres e de menor renda, que não tem condições financeiras de ter um parto seguro numa clínica particular (que é muito caro!).
Milhares de insulanos(as) nasceram no Hospital Paulino Werneck que sempre foi considerada uma maternidade pública de referência pela qualidade e cuidado com que seus médicos e funcionários tratavam as mães e seus bebês.

Atualmente, ocorrem cerca de 68 partos por mês no bairro. Apesar disso, as gestantes insulanas tem corrido sério risco de vida na hora do parto juntamente com seus bebês, já que são obrigadas a se deslocarem da Ilha de carro particular ou de ambulância por grandes distâncias, em ruas cujo trânsito se encontram diariamente congestionadas/engarrafadas, até as maternidades públicas Fernando Magalhães, em São Cristovão, ou Maria Amélia de Hollanda, no Centro.

Isso é um flagrante desrespeito, uma crueldade, com os Direitos das mulheres terem um parto tranquilo e seguro, conforme garantia prevista na Constituição Federal brasileira e em resoluções da ONU (Organização das Nações Unidas).

Audiência Pública para ter maternidade na Ilha do Governador

Foto Extra Online
Foto Extra Online
unnamed

Foto da Capa Extra Online

Neste Sábado (27), as 9h,  na XX Região Administrativa  (Subprefeitura da Ilha), na Rua Orcadas, nº 435, bairro Moneró, na Ilha do Governador ( Próximo ao Ilha Plaza Shopping),  o Fórum Insulano, criado durante as Jornadas  de Junho de 2013, convida para audiência pública para a implantação urgente de Maternidade no bairro. Há 5 anos o prefeito do Rio, Eduardo Paz (PMDB),  fechou a maternidade da Ilha.

A Ilha do Governador tem uma população de 212 mil habitantes (IBGE, 2010) que está cansada das promessas eleitoreiras feitas por sucessivos candidatos à Prefeitura do Rio: por isso, Exigimos do atual Prefeito Marcelo Crivella (PRB) e dos 51 Vereador@s a aprovação de recursos financeiros no Orçamento Municipal para a imediata implantação da Maternidade Pública da Ilha do Governador.

 

Nota da organização 

 

Esta audiência pública foi agendada após reunião em abril da qual participaram o Secretário Municipal de Saúde e representantes dos movimentos sociais da Ilha que organizaram o Ato Público no dia 1o. de Abril de 2017, em frente ao Hospital Municipal Paulino Werneck.

 

É antiga a luta social de mulheres e homens pela implantação de uma MATERNIDADE PÚBLICA NA ILHA DO GOVERNADOR que, por décadas, funcionou nas instalações do Hospital Municipal Paulino Werneck e foi arbitrariamente extinta pela Prefeitura do Rio de Janeiro (na gestão de Eduardo Paes – PMDB), sem sequer ouvir as mulheres gestantes que, desde então, tem tido seus direitos violados.

Este ato político-administrativo desumano e insensível prejudicou em especial as famílias mais pobres e de menor renda, que não tem condições financeiras de ter um parto seguro numa clínica particular (que é muito caro!).
Milhares de insulanos(as) nasceram no Hospital Paulino Werneck que sempre foi considerada uma maternidade pública de referência pela qualidade e cuidado com que seus médicos e funcionários tratavam as mães e seus bebês.

Atualmente, ocorrem cerca de 68 partos por mês no bairro. Apesar disso, as gestantes insulanas tem corrido sério risco de vida na hora do parto juntamente com seus bebês, já que são obrigadas a se deslocarem da Ilha de carro particular ou de ambulância por grandes distâncias, em ruas cujo trânsito se encontram diariamente congestionadas/engarrafadas, até as maternidades públicas Fernando Magalhães, em São Cristovão, ou Maria Amélia de Hollanda, no Centro.

Isso é um flagrante desrespeito, uma crueldade, com os Direitos das mulheres terem um parto tranquilo e seguro, conforme garantia prevista na Constituição Federal brasileira e em resoluções da ONU (Organização das Nações Unidas).

NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU CELULAR

A Prensa está sempre se adaptando às novas ferramentas de distribuição do conteúdo produzido pela nossa equipe de reportagem. Você pode receber nossas matérias através da comunidade criada nos canais de mensagens eletrônicas Whatsaap e Telegram. Basta clicar nos links e participar, é rápido e você fica por dentro do que rola na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Faça parte da nossa comunidade no Whatsapp e Telegram:

Se você quer participar do nosso grupo, a gente vai te contar como vai ser agorinha mesmo. Se liga:

  • As nossas matérias chegam pra você a cada 1h, de segunda a sábado. Informações urgentes podem ser enviadas a qualquer momento.
  • Somente os administradores podem mandar os informes e realizar alterações no grupo. Além disso, estamos sempre monitorando quem são os participantes.
  • Caso tenha alguma dificuldade para acessar o link das matérias, basta adicionar o número (22) 99954-6926 na sua lista de contatos.

Nos ajude a crescer, siga nossas redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Tik Tok e Youtube

Veja Também

BYD Introduz Novo Portfólio de Energia no The smarter E Europe e Comemora 1 Milhão de Sistemas BatteryBox Instalados

Empresa explica sobre como evitar a queda de tensão

Nova UTI pediátrica eleva o padrão de atendimento do ICIA

Plataforma gratuita e digital conecta empresas e refugiados a ofertas de emprego

Coluna da Angela

A reprodução parcial deste conteúdo por veículos de comunicação é permitida desde que contenha crédito à Prensa de Babel na abertura do
texto, bem como LINK para o site "www.prensadebabel.com.br"
A supressão da fonte pode implicar em medidas de acordo com a lei de direitos autorais.