Audiência pública discute planos para a educação durante a pandemia em Búzios

Temas como a infraestrutura das unidades escolares e intenções do município quanto ao retorno às aulas presenciais foram discutidas na audiência.

A Comissão de Educação da Câmara Municipal de Búzios realizou nesta segunda-feira (22) uma audiência pública para debater a educação na pandemia do novo coronavírus. A marcação da audiência foi muito comemorada pelos pais de alunos da rede municipal que integram o coletivo “Por Nossos Filhos“, que solicitava uma audiência desde setembro do ano passado para tratar sobre demandas relacionadas à educação e de como vai se seguir o ano letivo de 2021.

Estiveram presentes o vereador Gugu de Nair (presidente da Comissão de Educação) , Carla Natália Marinho (Secretária de Educação), Danilo Bernardo (representante da secretaria de Saúde), os conselheiros da educação de Armação dos Búzios e representantes de segmentos da comunidade escolar.

Temas como a infraestrutura das unidades escolares; intenções do município quanto ao retorno às aulas presenciais; gestão democrática e controle social da área da educação, entre outros assuntos foram discutidas na audiência.

De acordo com a Secretária de Educação Carla Natália, os alunos vão terminar o ano letivo de 2020, que ficou dividido entre as aulas presenciais dos dias 10 de fevereiro até 13 de março, contabilizando 145 horas, e os oito blocos de atividades não presenciais, que contabilizam 655 horas, totalizando assim 800 horas de aulas no ano letivo.

Ainda de acordo com a secretária, o ano letivo de 2021 está previsto para iniciar no dia 12 de abril, de forma remota. E, aos poucos, a partir do 2º semestre (agosto), passar para o ensino híbrido, fazendo um rodízio entre grupos de alunos.

Nos comentários da audiência transmitida pelo Facebook da Câmara, pais e responsáveis participaram ativamente da discussão. Entre as sugestões para manter o ensino remoto e sem o perigo de contaminação da Covid-19 estão a entrega de tablets para alunos e professores.

Ainda foi criticado nos comentários o fato das escolas não terem alguma reforma ou estruturação para receber os alunos, além de como será feito o ensino para alunos que precisam de mais atenção.

Apesar de audiência trazer o momento para debate e procurar soluções para a educação durante a pandemia, muitos participantes saíram com mais dúvidas de como será feito todo o trabalho.

Confira a audiência pública completa na página oficial da Câmara de Búzios.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários