Saquarema receberá a etapa do campeonato WSL Qualifying Series, do WSL Latin America

0

Surf Festival acontece em novembro nos dias 15 e 21, com provas do QS 3000, Pro Junior e Longboard

PROLAGOS 300_250_pix

A WSL Latin America confirmou as duas etapas seguidas do WSL Qualifying Series este ano no Brasil. Ambas marcam o retorno das cidades tradicionais do surfe para o calendário dos eventos classificatórios para a elite do World Surf League Championship Tour. Saquarema fará parte da segunda etapa, o Saquarema Surf Festival, que inicia em 15 de novembro até dia 21. As provas realizadas serão o QS 3000, Pro Junior e Longboard, todos para homens e mulheres. A primeira etapa será o Layback Floripa Pro apresentado pela Billabong, na Praia Mole, nos dias 10 e 14 de novembro, com etapas do QS 3000 masculino e QS 1000 feminino.

Os dois eventos são licenciados para a Agência Esporte Arte em Florianópolis e para a 214 Sport do Rio de Janeiro, mas com a supervisão e gestão técnica/esportiva da WSL Latin America.

“É com alegria que anunciamos dois novos eventos no Brasil, muito importantes para os surfistas brasileiros e de outros países da América do Sul, buscarem classificações para disputarem vagas para o CT no Challenger Series e os títulos mundiais do Pro Junior e Longboard”, diz Ivan Martinho, CEO da WSL Latin America

Ambas as etapas do WSL Qualifying Series no Brasil serão as primeiras a marcar pontos nos rankings regionais 2021/2022 da WLS Latin America. Esses rankings classificarão 15 surfistas para o WSL Challenger Series do próximo ano, dez na categoria masculina e cinco na feminina, para disputar o World Surf League Championship Tour.

Em Florianópolis, a competição será para garantir 3.000 pontos para os homens e 1.000 para as mulheres, já em Saquarema serão 3.000 para as duas categorias. Já o Pro Junior e Longboard são qualificatórios para os Mundiais da World Surf League de cada modalidade.

“A LayBack nasceu com a ideia de preservar aquilo que é real”, diz André Barros, sócio fundador da LayBack. “Sempre acreditamos no surfe e, por isso, sabemos da importância de devolver uma etapa do QS para Floripa. Estamos muito felizes com isso e, no que depender de nós, o evento nunca mais sairá da ilha.”

Por: Natalia Nabuco, estagiária sob supervisão da jornalista Monique Gonçalves.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.