Distribuição dos kits alimentação para alunos de escolas municipais de Búzios ficou para outubro

Expectativa dos responsáveis pelos estudantes era receber ainda neste mês de setembro

PROLAGOS 300_250_pix

A previsão dada pelo prefeito de Búzios Alexandre Martins de distribuir os kits alimentação ainda neste mês de setembro não se concretizou, o que deixou os responsáveis pelos alunos indignados. Eles tinham a expectativa de receber os itens ainda nesta segunda quinzena do mês, mas a Secretaria de Educação deu um novo prazo: primeira quinzena de outubro. O anúncio foi feito na terça-feira (14) nas redes sociais da pasta no Facebook e no Instagram.

Em uma reunião realizada no dia 31 de agosto entre mães dos Movimentos “Educação e Merenda, Búzios Ajuda” e “Por Nossos Filhos”, a secretária de Educação, Carla Natália Gomes e o prefeito, o chefe do executivo explicou que aguardava apenas a aprovação da equipe nutricional sobre o cardápio para montagem dos kits, com previsão para ser entregues no prazo máximo de 15 dias, o que não ocorreu.

Nos comentários das postagens os pais dos estudantes se mostraram satisfeitos. Veja alguns dos comentários.

“Então mais engraçado é que meus dois filhos não estão estudando porque a escola deles está em obra aí eles vem e corta o cartão ,aí eu pergunto como é que eles ficam se foi falando que os alunos que não fosse estudar iam continuar com cartão”.

“É muito engraçado a criança vai esperar até outubro ainda , se estamos na metade de setembro!! A fome NÃO espera… uma coisa que poderia ser resolvida pra já, vocês conseguem fazer uma desorganização danada e prejudicar as Crianças !!! Pelo amor de Deus …”.

“Tá, mas o kit só virá em meados de outubro. Como fica o mês de setembro sem valecard e sem kit, lembrando que muitas crianças ainda estão em casa e muitos pais desempregados. Setembro ficam sem?”

Tem direito ao kit de alimentação nutricional escolar todos os alunos matriculados na rede municipal de ensino. A distribuição começou em 2020, no período da pandemia para auxiliar na alimentação dos estudantes, já que as aulas presenciais estavam suspensas.

Além do Kit alimentação que não foi entregue este mês, o pais se surpreenderam com a retirada do valecard, benefício alimentício no valor de R$ 200 por aluno, instituído pela Lei Nº 1.563, ainda na gestão do ex-prefeito André Granado, em 19 de agosto de 2020, como medida para garantir a nutrição dos alunos e núcleo familiar enquanto perdurasse a pandemia.

Como os estudantes voltaram para sala de aula, o executivo anunciou o encerramento do benefício. Mas o que não foi levado em conta é o fato dos alunos estarem em esquema de revezamento.

O prefeito anunciou que o governo está estudando uma forma de substituir o auxílio alimentação e que a ideia é fazer um ValeCard Social para as pessoas que realmente precisam dessa renda viabilizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho e Renda, mas ainda sem previsão.

Comentários estão fechados.