Cabo Frio: Atraso nos salários dos educadores vira pauta na Alerj

Ofício da Comissão de Educação da Alerj questiona a Prefeitura de Cabo Frio sobre atraso nos salários de educadores

Apesar de Cabo Frio estar sob uma nova gestão desde o início de janeiro, os servidores municipais têm enfrentados problemas antigos, como o atraso nos salários, principalmente da categoria da educação. Nesta segunda-feira (18), o Deputado Estadual, Flávio Serafini (PSOL), protocolou um ofício da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), cobrando um posicionamento da Prefeitura.

O documento foi destinado ao prefeito, José Bonifácio, e à Secretária de Fazenda, Daniella Mendes, e exige da administração da cidade informações sobre a previsão de pagamento dos profissionais da Educação, aposentados e pensionistas, que seguem com seus salários referentes ao mês de dezembro e 13º atrasados.

Deputado Flávio Serafini. Imagem: Reprodução

Representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), do núcleo Cabo Frio, se reuniram com o prefeito, na última sexta-feira (15) para tratar desta pauta. De acordo com o sindicato, mesmo após a conversa, Bonifácio não se comprometeu a honrar os proventos de dezembro de 2020, e apresentou a proposta de apenas adiantar os salários de janeiro esta quarta-feira (20), pagando o salário base, sem o acréscimo proporcional de 1/3 de férias, que geralmente é pago neste período do ano.

Imagem: Sepe Lagos

O Sepe Lagos ainda apontou que a Prefeitura tem acumulado uma arrecadação superavitária de recursos do Fundeb, que é a principal fonte de financiamento utilizada para pagar os salários dos profissionais da educação.

A Prensa de Babel questionou o posicionamento da Prefeitura de Cabo Frio, mas ainda não obteve resposta.

Comentários