Urbália: Bandcamp e a música do Mundo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

 

 

O streaming, hoje, é um grande vetor de divulgação de bandas e artistas, associados a outras formas de marketing e fazem eles serem valorados a partir da quantidade de pessoas que acessam a sua página e música. Nos acessos, tenta-se monetizar e temos o Spotify como símbolo máximo dessa era da música.

Se a proposta for esquecer o Spotify ou qualquer plataforma de streaming pago, como você escutaria música hoje? Ficaria perdido, né? Plataformas como Bandcamp e SoundCloud já estão aí a algum tempo, e são o oásis de artistas fora dos esquemas marqueteiros imperantes no espetáculo. Vamos focar no Bandcamp.

O Bandcamp foi fundado em 2007 e a proposta é que artistas independentes usem a plataforma para divulgar sua música de forma independente. Pode-se vender o álbum de forma digital, o vinil ou simplesmente pode deixar para quem quiser ouvir, apenas, além do download gratuito. Acesso facilitado e praticamente irrestrito.

É uma plataforma pouco utilizada no Brasil, mas com alcance forte nos EUA e Reino Unido. É tão funcional que muitos artistas planejam turnês de seus álbuns a partir da divulgação via Bandcamp. Sem contar o site é de fácil acesso, de qualquer dispositivo se acessa, sem grandes dificuldades.

Agora imagina o mundo musical que está dentro do Bandcamp. Vozes, estilos, experimentações, inovações, coisas incríveis. Sempre pontuo na Urbália de que a arte para ser apresentada como deve ser, nossas percepções têm que sair da caixa imposta pelo meios considerados oficiais, então, faça uma pequena tour no Bandcamp e se surpreenda, ou melhor, se permita.

Pra facilitar, vou deixar uns 5 álbuns disponíveis no Bandcamp e aí você faz suas impressões.

Vamo?

 

 

*Fabio Emecê é Mc, poeta, professor e também tem uma conta no Bandcamp

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email