Menu

Cidades

Saquarema Surf Festival define as quartas de final do QS 5000 Feminino 

Altas ondas em Itaúna – Foto - Smorigo

Sophia Medina assume liderança provisória no ranking sul-americano e as saquaremenses Taís Almeida e Kayane Reis eliminam Laura Raupp

O Saquarema Surf Festival em memória a Leo Neves já tem definida as quartas de final femininas da categoria QS 5000. Duas surfistas de Saquarema, Taís Almeida e Kayane Reis, barraram a recordista Laura Raupp, e Sophia Medina assumiu a liderança provisória no ranking da temporada 2023/2024 da WSL South America. Já os destaques do dia foram Heitor Mueller e Cauã Costa, que fizeram novos recordes com seus aéreos nas ondas da Praia de Itaúna. Eles são dois dos 24 surfistas que seguem na briga pelo título do QS 5000 e ambos também competem na categoria Pro Junior Sub-20, que será iniciada nesta quinta-feira (27), com transmissão ao vivo pelo site da WSL  e TikTok da WSL Brasil. 

O primeiro a brilhar foi o catarinense Heitor Mueller, que vem de vitória no QS 1000 de Punta Rocas, no Peru. Ele chegou em Saquarema empatado com o argentino Nacho Gundesen, em segundo lugar no ranking regional de 2023/2024 da WSL South America, que vai classificar sete homens e três mulheres para o Challenger Series, o circuito de acesso para o World Surf League (WSL) Championship Tour (CT).

Saquarema Surf Festival está abrindo o Circuito Banco do Brasil de Surfe com a etapa mais importante da temporada e o novo líder do ranking será definido nas ondas da Praia de Itaúna.

Heitor Mueller estreou na sétima bateria da quarta-feira (26), com o vento favorecendo os voos nas direitas de Itaúna. Foi isso o que o catarinense da Ilha de São Francisco do Sul fez, mas também mostrou a força das suas manobras de borda. Heitor já liderava a bateria com duas notas na casa dos sete pontos, quando pegou uma onda boa, começou com uma batida e já mandou o primeiro aéreo. Aterrissou com segurança, acelerou e voou de novo, para somar nota 9,27 na vitória por 16,44 pontos, novos recordes do Saquarema Surf Festival até ali.  

“Foi demais mesmo essa onda”, disse Heitor Mueller. “Eu dei a primeira batida, aí vi que podia fazer um aéreo, mandei o aéreo, encaixou bem no ar, aterrissei certo, aí quando olhei a junção já se formando, vi que teria que ser outro aéreo. Eu já estava com duas notas sete e pouco, bem tranquilo na bateria, então mandei esse outro aéreo, caí na base, mas fiquei só com o pé de trás na prancha, aí botei a mão na frente e consegui continuar na onda. Poxa, foi uma bateria alucinante e estou felizão pelo high-score (nota alta)”.

No fim do dia, após a batalha pelas vagas para as quartas de final do QS 5000 feminino, o show continuou nas quatro primeiras baterias da quarta fase masculina. O argentino Nacho Gundesen venceu bem a primeira bateria e se isolou na liderança do ranking, mas Heitor Mueller volta a empatar com ele se passar sua bateria na quinta-feira. O campeão mundial de ondas gigantes, Lucas Chumbo Chianca, avançou junto com Nacho Gundesen na onda que surfou no último minuto. 

RECORDE DE PONTOS – Duas baterias depois, Cauã Costa já começou com nota 9,00 na primeira onda que surfou contra o carioca Vitor Ferreira e os paulistas Hizunome Bettero e Rodrigo Saldanha, que também usou os aéreos para se classificar em segundo lugar. Cauã foi campeão da categoria Pro Junior do Saquarema Surf Festival em 2021 e 2022. Ele ainda busca um bom resultado no QS e acertou um aéreo que ganhou 8,33 dos juízes. Com essa nota, registrou um novo recorde de 17,33 pontos, superando os 16,44 do Heitor Mueller na manhã da quarta-feira em Itaúna.

“Estou amarradão por ter feito duas notas excelentes. Saquarema é um lugar muito especial pra mim, ganhei o Pro Junior nos dois últimos anos, então me sinto super a vontade aqui”, disse Cauã Costa. “Aéreo é uma manobra que tenho no pé, eu treino desde criança, então na hora que preciso, eu mando. Graças a Deus, está dando certo e estou amarradão de ter avançado mais uma fase. Meu pai está aqui e toda minha família está na torcida, me dando muita confiança. Esse QS é muito importante pra mim, porque quero uma vaga no Challenger Series, essa é a meta. Então eu vou atrás dessa vaga com tudo e espero ir muito longe nesse evento.” 

E para fechar mais um dia de boas ondas na Praia de Itaúna, o paranaense Peterson Crisanto também fez uma grande apresentação. Ele acertou os aéreos para somar notas 8,50 e 7,87 no terceiro maior placar da terceira edição do Saquarema Surf Festival. Os 16,33 pontos que Peterson totalizou, só ficaram abaixo dos 16,44 do Heitor Mueller e dos 17,33 do Cauã Costa. O campeonato realizado pela 213 Sports em homenagem a Leo Neves, está sendo ainda mais especial esse ano. 

QUARTAS DE FINAL – Na quarta-feira também teve competição feminina nas boas ondas da ensolarada Praia de Itaúna. Foram quatro baterias definindo as quartas de final do primeiro QS 5000 da temporada 2023/2024 da WSL South America. O primeiro duelo será entre a argentina Vera Jarisz e uma das surfistas de Saquarema classificadas, Kayane Reis. A outra é Taís Almeida, que entra no seguinte com Sophia Medina defendendo a liderança do ranking. Depois, tem Isabelle Nalu contra Naire Marquez e Tainá Hinckel contra Kemily Sampaio disputando as últimas vagas nas semifinais. 

Os 5.000 pontos em jogo na abertura do Circuito Banco do Brasil de Surfe no Saquarema Surf Festival, vão mudar bastante o ranking das três etapas do QS 1000 disputadas no Equador, Argentina e Peru. A paulista Sophia Medina fechou o dia liderando o ranking, com a argentina Vera Jarisz em segundo lugar. Mas, a disputa pela ponta vai prosseguir até o domingo. A argentina fez os recordes femininos da quarta-feira, nota 7,17 e 12,57 pontos. Sophia Medina fez 12,17 com nota 7,0 da melhor onda e passou em segundo lugar na bateria, eliminando Yanca Costa e Yasmin Neves. 

“A bateria não foi fácil, mas consegui pegar duas ondas boas, então fiquei tranquila, respirei bastante e só pensei em surfar”, disse Vera Jarisz. “Sempre tem um nervosismo de competir com as brasileiras, mas entrei muito motivada na bateria, com muita garra. É uma loucura estar aqui competindo com meninas que surfam tão bem. Eu aprendo muito e vamos com tudo.” 

DOBRADINHA DE SAQUAREMA – Na segunda bateria feminina da quarta-feira, deu dobradinha de Saquarema, sobre duas catarinenses. Uma delas era Laura Raupp, que na terça-feira (25) bateu um recorde histórico do Saquarema Surf Festival. Os 16,67 pontos que totalizou, é o maior somatório feminino nos 3 anos do evento realizado em memória a Leo Neves. A experiente Taís de Almeida e Kayane Reis, tiraram as maiores notas da bateria para derrotar Laura Raupp e Kiany Hyakutake. 

“Por eu ser daqui, tem muita pressão em cima de mim e eu tenho um pouco de dificuldade de competir aqui no Point de Itaúna”, disse Taís Almeida. “A onda é bem difícil, balançada, fora a pressão da galera, falando que eu tenho que ganhar porque sou local. Eu não sei viver a base de pressão e a bateria era bem difícil. Mas, consegui pegar duas ondas boas e fazer uma nota que me segurou na primeira posição. Depois, só fui administrando e deu tudo certo.” 

Na bateria seguinte, as catarinenses triunfaram, com Isabelle Nalu e Tainá Hinckel, barrando Sol Carrion e a peruana Kalea Gervasi, que ficaria em primeiro lugar no ranking da WSL South America, se passasse para as quartas de final. Com a derrota, Sophia Medina permaneceu na liderança. Na última disputa por vagas nas quartas de final, deu dobradinha paulista de Kemily Sampaio e Naire Marquez, sobre a catarinense Maya Carpinelli e a surfista de Arraial do Cabo, Karol Ribeiro. 

LEO NEVES – Em 2019, nas mesmas ondas de Itaúna, Leo Neves faleceu enquanto competia em um evento local. Agora em 2023, completa 20 anos que ele conquistou o bicampeonato brasileiro. A sua imagem está estampada em vários lugares na arena do Saquarema Surf Festival e duas pessoas especiais para ele, estrearam na quarta-feira, o seu filho, Valentin Neves, e o grande amigo, Raoni Monteiro. Ambos só se classificaram nas ondas que surfaram no último minuto. Com elas, Raoni passou em segundo lugar na sua e Valentin pulou de terceiro para primeiro na bateria seguinte. 

“Fiquei correndo atrás de onda a bateria inteira, me posicionei mal no começo, mas a última onda, acho que o Leo (Neves) mandou pra mim e foi aquela salvadora”, disse Raoni Monteiro. “A gente sente a presença dele (Leo Neves). Eu convivi com ele por muitos anos, foram muitos anos de aprendizado, competindo, vivendo a vida que a gente sempre sonhou. Passamos muitos momentos bons juntos e, tenho certeza, de que ele está aqui presente com a gente hoje. A voz até engasga com vontade de chorar pensando nele, mas a gente tem que pensar no Leo com alegria.” 

Valentin Neves também se emocionou ao falar da onda no último minuto: “Com certeza, meu pai deve estar me abençoando muito lá de cima. Essa era a onda que ele gostava de surfar aqui, foi onde ele me ensinou a surfar e fiquei pedindo no finalzinho, para ele mandar uma onda pra mim. Pai, manda a onda pra mim! Aí vi essa direita vindo e já sabia que ela ia encaixar na bancada, então era só soltar o meu surfe, que ia dar certo. Foi isso e estou amarradão, que tirei a nota que precisava.” 

Saquarema Surf Festival define as quartas de final do QS 5000 Feminino 

Altas ondas em Itaúna – Foto - Smorigo

Sophia Medina assume liderança provisória no ranking sul-americano e as saquaremenses Taís Almeida e Kayane Reis eliminam Laura Raupp

O Saquarema Surf Festival em memória a Leo Neves já tem definida as quartas de final femininas da categoria QS 5000. Duas surfistas de Saquarema, Taís Almeida e Kayane Reis, barraram a recordista Laura Raupp, e Sophia Medina assumiu a liderança provisória no ranking da temporada 2023/2024 da WSL South America. Já os destaques do dia foram Heitor Mueller e Cauã Costa, que fizeram novos recordes com seus aéreos nas ondas da Praia de Itaúna. Eles são dois dos 24 surfistas que seguem na briga pelo título do QS 5000 e ambos também competem na categoria Pro Junior Sub-20, que será iniciada nesta quinta-feira (27), com transmissão ao vivo pelo site da WSL  e TikTok da WSL Brasil. 

O primeiro a brilhar foi o catarinense Heitor Mueller, que vem de vitória no QS 1000 de Punta Rocas, no Peru. Ele chegou em Saquarema empatado com o argentino Nacho Gundesen, em segundo lugar no ranking regional de 2023/2024 da WSL South America, que vai classificar sete homens e três mulheres para o Challenger Series, o circuito de acesso para o World Surf League (WSL) Championship Tour (CT).

Saquarema Surf Festival está abrindo o Circuito Banco do Brasil de Surfe com a etapa mais importante da temporada e o novo líder do ranking será definido nas ondas da Praia de Itaúna.

Heitor Mueller estreou na sétima bateria da quarta-feira (26), com o vento favorecendo os voos nas direitas de Itaúna. Foi isso o que o catarinense da Ilha de São Francisco do Sul fez, mas também mostrou a força das suas manobras de borda. Heitor já liderava a bateria com duas notas na casa dos sete pontos, quando pegou uma onda boa, começou com uma batida e já mandou o primeiro aéreo. Aterrissou com segurança, acelerou e voou de novo, para somar nota 9,27 na vitória por 16,44 pontos, novos recordes do Saquarema Surf Festival até ali.  

“Foi demais mesmo essa onda”, disse Heitor Mueller. “Eu dei a primeira batida, aí vi que podia fazer um aéreo, mandei o aéreo, encaixou bem no ar, aterrissei certo, aí quando olhei a junção já se formando, vi que teria que ser outro aéreo. Eu já estava com duas notas sete e pouco, bem tranquilo na bateria, então mandei esse outro aéreo, caí na base, mas fiquei só com o pé de trás na prancha, aí botei a mão na frente e consegui continuar na onda. Poxa, foi uma bateria alucinante e estou felizão pelo high-score (nota alta)”.

No fim do dia, após a batalha pelas vagas para as quartas de final do QS 5000 feminino, o show continuou nas quatro primeiras baterias da quarta fase masculina. O argentino Nacho Gundesen venceu bem a primeira bateria e se isolou na liderança do ranking, mas Heitor Mueller volta a empatar com ele se passar sua bateria na quinta-feira. O campeão mundial de ondas gigantes, Lucas Chumbo Chianca, avançou junto com Nacho Gundesen na onda que surfou no último minuto. 

RECORDE DE PONTOS – Duas baterias depois, Cauã Costa já começou com nota 9,00 na primeira onda que surfou contra o carioca Vitor Ferreira e os paulistas Hizunome Bettero e Rodrigo Saldanha, que também usou os aéreos para se classificar em segundo lugar. Cauã foi campeão da categoria Pro Junior do Saquarema Surf Festival em 2021 e 2022. Ele ainda busca um bom resultado no QS e acertou um aéreo que ganhou 8,33 dos juízes. Com essa nota, registrou um novo recorde de 17,33 pontos, superando os 16,44 do Heitor Mueller na manhã da quarta-feira em Itaúna.

“Estou amarradão por ter feito duas notas excelentes. Saquarema é um lugar muito especial pra mim, ganhei o Pro Junior nos dois últimos anos, então me sinto super a vontade aqui”, disse Cauã Costa. “Aéreo é uma manobra que tenho no pé, eu treino desde criança, então na hora que preciso, eu mando. Graças a Deus, está dando certo e estou amarradão de ter avançado mais uma fase. Meu pai está aqui e toda minha família está na torcida, me dando muita confiança. Esse QS é muito importante pra mim, porque quero uma vaga no Challenger Series, essa é a meta. Então eu vou atrás dessa vaga com tudo e espero ir muito longe nesse evento.” 

E para fechar mais um dia de boas ondas na Praia de Itaúna, o paranaense Peterson Crisanto também fez uma grande apresentação. Ele acertou os aéreos para somar notas 8,50 e 7,87 no terceiro maior placar da terceira edição do Saquarema Surf Festival. Os 16,33 pontos que Peterson totalizou, só ficaram abaixo dos 16,44 do Heitor Mueller e dos 17,33 do Cauã Costa. O campeonato realizado pela 213 Sports em homenagem a Leo Neves, está sendo ainda mais especial esse ano. 

QUARTAS DE FINAL – Na quarta-feira também teve competição feminina nas boas ondas da ensolarada Praia de Itaúna. Foram quatro baterias definindo as quartas de final do primeiro QS 5000 da temporada 2023/2024 da WSL South America. O primeiro duelo será entre a argentina Vera Jarisz e uma das surfistas de Saquarema classificadas, Kayane Reis. A outra é Taís Almeida, que entra no seguinte com Sophia Medina defendendo a liderança do ranking. Depois, tem Isabelle Nalu contra Naire Marquez e Tainá Hinckel contra Kemily Sampaio disputando as últimas vagas nas semifinais. 

Os 5.000 pontos em jogo na abertura do Circuito Banco do Brasil de Surfe no Saquarema Surf Festival, vão mudar bastante o ranking das três etapas do QS 1000 disputadas no Equador, Argentina e Peru. A paulista Sophia Medina fechou o dia liderando o ranking, com a argentina Vera Jarisz em segundo lugar. Mas, a disputa pela ponta vai prosseguir até o domingo. A argentina fez os recordes femininos da quarta-feira, nota 7,17 e 12,57 pontos. Sophia Medina fez 12,17 com nota 7,0 da melhor onda e passou em segundo lugar na bateria, eliminando Yanca Costa e Yasmin Neves. 

“A bateria não foi fácil, mas consegui pegar duas ondas boas, então fiquei tranquila, respirei bastante e só pensei em surfar”, disse Vera Jarisz. “Sempre tem um nervosismo de competir com as brasileiras, mas entrei muito motivada na bateria, com muita garra. É uma loucura estar aqui competindo com meninas que surfam tão bem. Eu aprendo muito e vamos com tudo.” 

DOBRADINHA DE SAQUAREMA – Na segunda bateria feminina da quarta-feira, deu dobradinha de Saquarema, sobre duas catarinenses. Uma delas era Laura Raupp, que na terça-feira (25) bateu um recorde histórico do Saquarema Surf Festival. Os 16,67 pontos que totalizou, é o maior somatório feminino nos 3 anos do evento realizado em memória a Leo Neves. A experiente Taís de Almeida e Kayane Reis, tiraram as maiores notas da bateria para derrotar Laura Raupp e Kiany Hyakutake. 

“Por eu ser daqui, tem muita pressão em cima de mim e eu tenho um pouco de dificuldade de competir aqui no Point de Itaúna”, disse Taís Almeida. “A onda é bem difícil, balançada, fora a pressão da galera, falando que eu tenho que ganhar porque sou local. Eu não sei viver a base de pressão e a bateria era bem difícil. Mas, consegui pegar duas ondas boas e fazer uma nota que me segurou na primeira posição. Depois, só fui administrando e deu tudo certo.” 

Na bateria seguinte, as catarinenses triunfaram, com Isabelle Nalu e Tainá Hinckel, barrando Sol Carrion e a peruana Kalea Gervasi, que ficaria em primeiro lugar no ranking da WSL South America, se passasse para as quartas de final. Com a derrota, Sophia Medina permaneceu na liderança. Na última disputa por vagas nas quartas de final, deu dobradinha paulista de Kemily Sampaio e Naire Marquez, sobre a catarinense Maya Carpinelli e a surfista de Arraial do Cabo, Karol Ribeiro. 

LEO NEVES – Em 2019, nas mesmas ondas de Itaúna, Leo Neves faleceu enquanto competia em um evento local. Agora em 2023, completa 20 anos que ele conquistou o bicampeonato brasileiro. A sua imagem está estampada em vários lugares na arena do Saquarema Surf Festival e duas pessoas especiais para ele, estrearam na quarta-feira, o seu filho, Valentin Neves, e o grande amigo, Raoni Monteiro. Ambos só se classificaram nas ondas que surfaram no último minuto. Com elas, Raoni passou em segundo lugar na sua e Valentin pulou de terceiro para primeiro na bateria seguinte. 

“Fiquei correndo atrás de onda a bateria inteira, me posicionei mal no começo, mas a última onda, acho que o Leo (Neves) mandou pra mim e foi aquela salvadora”, disse Raoni Monteiro. “A gente sente a presença dele (Leo Neves). Eu convivi com ele por muitos anos, foram muitos anos de aprendizado, competindo, vivendo a vida que a gente sempre sonhou. Passamos muitos momentos bons juntos e, tenho certeza, de que ele está aqui presente com a gente hoje. A voz até engasga com vontade de chorar pensando nele, mas a gente tem que pensar no Leo com alegria.” 

Valentin Neves também se emocionou ao falar da onda no último minuto: “Com certeza, meu pai deve estar me abençoando muito lá de cima. Essa era a onda que ele gostava de surfar aqui, foi onde ele me ensinou a surfar e fiquei pedindo no finalzinho, para ele mandar uma onda pra mim. Pai, manda a onda pra mim! Aí vi essa direita vindo e já sabia que ela ia encaixar na bancada, então era só soltar o meu surfe, que ia dar certo. Foi isso e estou amarradão, que tirei a nota que precisava.” 

NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU CELULAR

A Prensa está sempre se adaptando às novas ferramentas de distribuição do conteúdo produzido pela nossa equipe de reportagem. Você pode receber nossas matérias através da comunidade criada nos canais de mensagens eletrônicas Whatsaap e Telegram. Basta clicar nos links e participar, é rápido e você fica por dentro do que rola na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Faça parte da nossa comunidade no Whatsapp e Telegram:

Se você quer participar do nosso grupo, a gente vai te contar como vai ser agorinha mesmo. Se liga:

  • As nossas matérias chegam pra você a cada 1h, de segunda a sábado. Informações urgentes podem ser enviadas a qualquer momento.
  • Somente os administradores podem mandar os informes e realizar alterações no grupo. Além disso, estamos sempre monitorando quem são os participantes.
  • Caso tenha alguma dificuldade para acessar o link das matérias, basta adicionar o número (22) 99954-6926 na sua lista de contatos.

Nos ajude a crescer, siga nossas redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Tik Tok e Youtube

Veja Também

CBA realiza a 3ª etapa do Campeonato Brasileiro de Arrancada em Uberlândia-MG

ONG impacta 5 mil crianças e adolescentes pelo esporte em 27 cidades no país

MPD inicia obras do Trinity: residencial em São Paulo

MSS Experience: Evento de milhas e viagens aterriza em SP

Coluna da Angela

A reprodução parcial deste conteúdo por veículos de comunicação é permitida desde que contenha crédito à Prensa de Babel na abertura do
texto, bem como LINK para o site "www.prensadebabel.com.br"
A supressão da fonte pode implicar em medidas de acordo com a lei de direitos autorais.