Ligação comercial entre candidato a prefeito e empresa de ônibus movimenta o final de semana em Macaé

O fato foi tema de coluna no Jornal Extra e repercutiu em sites e blogs locais

PROLAGOS 300_250_pix

A coluna Extra Extra da competente Berenice Seara, no jornal Extra, publicou sobre o fato de que o candidato a prefeito de Macaé, Robson Oliveira (PTB), que também é vereador e radialista, mantém uma relação comercial com a muito mal vista e criticada empresa de transporte público do município, a SIT. Robson emite, através de sua empresa Robson Oliveira Constantino ME, regularmente desde 2018 nota fiscal no valor de R$ 3.000, 00 para a SIT.  Robson é um popular radialista local, que ganhou notoriedade por manter um tom mais que forte de críticas ao governo municipal e de repudio a corrupção, e também por cobrar elevadas virtudes morais das pessoas públicas.  

A coluna se limita a colocar em contraponto o formato combativo do programa de Robson, “O Café Amargo” e a bola murcha da SIT com a população que ele representa como vereador. Mas jornais e blogs da cidade não pegaram tão leve com o prefeitável. O histórico O Debate classificou o episódio como imoral e ilegal.

Na condição de vereador, Robson não poderia receber dinheiro de uma empresa que possui uma concessão municipal.”, diz um trecho da matéria publicada pelo periódico de mais de 30 anos de existência, que chega a chamar o episódio de “mesada cala boca”.

O candidato já se pronunciou nas redes sociais se defendendo e afirmando que processará um jornal (não cita nome) que, de acordo com ele estaria ligado ao atual prefeito Dr. Aluízio a quem acusa de manter um “gabinete do ódio” para prejudicar sua campanha.  Também afirma, em tom intimidador, que está fazendo a triagem de todos os sites e páginas que estejam fazendo acusações de que o episódio seria um recebimento de propina para também processa-los.

A SIT tem péssima reputação junto a quem mais interessa em Macaé, que é a população que utiliza o seu serviço, e é alvo de diversas polêmicas que geraram muitas contestações aos longo dos anos por vereadores de oposição, o que a colocou como pauta de todos os candidatos a prefeito do município neste pleito.

Candidatos como Igor Sardinha (PT) e Welberth Rezende (Cidadania) falam em quebrar o monopólio da empresa. A Prensa perguntou, em uma série de entrevistas ainda em curso, aos candidatos a prefeito de Macaé sobre a questão do transporte público no município. Em resposta, Igor chega a falar da implantação de uma empresa pública para cuidar do transporte coletivo, o que tornaria o contrato com a SIT desnecessário. Welberth, apesar de afirmar que também quebrará o tal monopólio, diz que manterá o questionável programa da passagem a 1 real. Robson, por sua vez se limita a dizer que irá analisar o contrato com a SIT e que abrirá a planilha. Também afirma que voltará com o sistema de transporte alternativo utilizando vans como meio de transporte coletivo.  

Comentários