NOVEMBRO NEGRO

Fecomércio aponta confiança de empresários do RJ na economia

Pesquisa da Fecomércio consultou 479 empresários de todo o estado. 53,7% dos entrevistados esperam melhorias nos negócios no próximo trimestre

Nesta quinta-feira (15), o Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ) divulgou o resultado de uma pesquisa sobre a expectativa dos negócios dos empresários do setor de comércio e serviços do estado do Rio de Janeiro, nos últimos três meses. A análise mostrou uma melhora na confiança dos empresários fluminenses com relação à economia.

A sondagem contou com a participação de 479 empresários de todo o estado. O objetivo foi acompanhar a situação anterior e a expectativa para os próximos três meses, além do indicador de inadimplência dos negócios ligados aos segmentos do comércio de bens, serviços e turismo.

De acordo com o instituto, a proporção dos empresários otimistas com a recuperação dos negócios aumentou entre setembro e outubro. Em relação à expectativa para os próximos três meses, 53,7% dos entrevistados esperam melhorias nos negócios; 21,7% acreditam que haverá bastante incremento e 15% acham que a situação continuará igual. Apenas 5,4% temem que piore e 4,2% creem que vai piorar muito.

De acordo com dados da pesquisa, as expectativas de consumo de bens e serviços para os próximos 3 meses também melhoraram. Em outubro, 57,2% dos empresários ouvidos esperam aumento na demanda, índice superior aos 38,1% apurados no mês de setembro.

A pesquisa

Com a recuperação gradual do mercado de trabalho, o número de pessoas empregadas aumentou nos últimos três meses. Em setembro, 56,5% dos empresários informam que o emprego nos negócios havia diminuído. Em outubro, a proporção caiu para 47%. Para o próximo trimestre, a proporção de empresários que considerava que o número de empregados diminuiria saiu de 26,5% em setembro para 16,3% em outubro.

Sobre a opinião dos empresários com relação aos preços dos fornecedores, a pesquisa aponta para um aumento nos valores. Para 45,1%, os valores aumentaram muito, seguidos por 42% que consideram que houve algum aumento. Entre os entrevistados, 8,6% responderam que os preços ficaram estáveis e 3,1% afirmam que houve redução.

Para 48,5% dos empresários os estoques ficaram nos últimos 3 meses abaixo do planejado; para 38,6% os estoques estiveram de acordo com o planejado e 12,9% afirmaram ter mais estoque que o planejado. A grande proporção de empresários com estoques abaixo do planejado pode sugerir dificuldades de abastecimento ou falha na antecipação da demanda.

Outros detalhes sobre a análise estão disponíveis no site do Fecomércio.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários