NOVEMBRO NEGRO

Búzios registra mais três casos de Covid-19 nesta quarta (14)

Todos são moradores do bairro de Manguinhos

Búzios registra aumento dos três novos casos confirmados de coronavírus nesta quarta-feira (14). São 53 casos confirmados da doença em 14 dias, totalizando 559 A taxa de ocupação no Hospital Municipal Rodolpho Perrisé é de 10% dos 17 leitos destinados a Covid-19. Os três novos casos são do bairro de Manguinhos.

No mês de setembro foram registrados 134 casos da doença.

Até o momento foram atendidas 3350 pessoas e deste total, foram descartados 2232 casos. Outros 34 pacientes confirmados aguardam investigação em isolamento domiciliar. 515 pessoas não mais apresentam sintomas da doença.

O maior número de casos está na faixa etária dos 31 a 45, o que revela que as pessoas jovens continuam sendo as mais infectadas. Os pacientes estão distribuídos nas seguintes faixas etárias: 15 confirmados entre 0 e 15 anos, 149 entre 16 e 30 anos, 268 entre 31 e 45 anos, 87 entre 44 e 60 anos e 39 acima dos 60 anos.

Os bairros mais atingidos são Manguinhos com o maior número de contaminações (210), seguido de Rasa (106) e Vila Verde (42), levando em conta a proximidade entre esses dois últimos bairros e somando os dados são 148 casos na chamada ‘Grande Rasa’.

Em seguida os registros são em Cem Braças (42), São José Gonçalves (26), São José (29), Brava (27) e Ferradura (18). Além de Baia Formosa (7) e Capão (13). Classificados na zona amarela estão Tucuns (03), Geribá (4), Tartaruga (1), Vila Caranga (3) e Ossos (2).

As informações sobre o Covid-19 são atualizadas todos os dias no site da prefeitura.

Mortes 

A morte mais recente registrada pelo município foi em 28 de agosto, ao todo são dez. A Secretaria Estadual de Saúde confirmou a 14º morte em Búzios no dia 19 de setembro, cerca de 15 dias após o feriado de 7 de setembro. A paciente era uma mulher de 74 anos.

A Prefeitura de Búzios informou à Prensa que não confirma essas mortes e que o painel do município está atualizado com os dados obtidos até a presente data e não há motivos para omitir quaisquer informações, ainda que elas não sejam positivas.

A Secretaria de Estado de Saúde informou por sua vez que a Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS) frisa que a notificação de casos e óbitos é de responsabilidade dos municípios, e que, sendo observadas discrepâncias, a Subsecretaria entra em contato para solicitar a regularização da situação e, caso proceda, a correção nos canais oficiais. A SES reforça ainda que a doença é de notificação obrigatória e que as prefeituras precisam inserir os dados nos canais disponíveis já citados.

Até o momento nenhum dos dois painéis foi atualizado.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários