NOVEMBRO NEGRO

Búzios: Leandro desmente articulação de Witzel na formação de chapa

O texto de uma publicação on-line tenta associar a chapa ao governador afastado

Circulou neste sábado (26), em grupos de whatsapp link de uma publicação sugerindo uma possível influência do governador afastado, Wilson Witzel, na articulação para firmar a união entre Leandro (PDT) e a vereadora Gladys Costa (PRB), na disputa pela Prefeitura de Búzios. A informação foi desmentida pelo candidato.

O material parece tentar confundir o leitor, utilizando fotos dos dois citados em momentos distintos, com o então governador, antes das acusações que o levaram ao afastamento do cargo.

“É mentira. A nossa união com a vereadora Gladys é fruto de uma articulação entre dois grupos políticos por afinidades em relação ao projeto de cidade que temos. Não houve nenhuma interferência vinda de fora, muito menos do governador Wilson Witzel. Essa notícia não é verdadeira”, enfatizou Leandro à Prensa.

Esta não é primeira vez que o site em questão publica afirmações e faz conexões que depois são desmentidas pelos citados. Em março, especulou sobre uma suposta união da “esquerda”, tendo o nome de Leandro ao centro, e que teria o ex-prefeito Mirinho Braga (PDT) como principal articulador. Mirinho afirmou à Prensa que é sim, um dos apoiadores do candidato, no entanto, não lidera nenhuma frente ideológica ou supra partidária no município.

Na mesma ocasião, afirmou que o Psol apoiaria o nome do policial militar por influência do coronel Ibis Silva Pereira. Em nota publicada neste sábado (26) nas redes sociais, o partido afirma que não lançará candidato para concorrer ao cargo de prefeito, e que também não apoiará nenhuma das candidaturas postas no município.

Leandro também desmente a aproximação com o coronel e com o Psol.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários