Jornalistas e amigos de Bruno se despedem do servidor de Macaé

PROLAGOS 300_250

Bruno Rodrigues de Azevedo, tinha 32 anos, e faleceu nessa quinta-feira (30) vítima da Covid-19

Jornalistas, amigos, integrantes da secretaria de Cultura de Macaé se despediram do servidor Bruno Rodrigues de Azevedo, de 32 anos, que faleceu nessa quinta-feira (30) vítima da Covid-19. Ele estava internado no HPM (Hospital Público de Macaé).  

Segundo a jornalista da Secretaria de Cultura, Andréa Lisboa, o Bruno era como a alma do museu da cidade, porque coordenava vários projetos simultaneamente, como o Visita Guiada e o Lugares de Memória e ministrava cursos para guardas municipais. “Também para o Nova Vida, graduandos e até pós-graduados, porque era grande conhecedor da história de Macaé. Mas o seu maior entusiasmo era o projeto Macaé em Fontes Primárias, que ele também coordenada e para o qual treinava os colegas para trabalhos de higienização documental e de paleografia. Ele amava a pesquisa e contribuía com as exposições. Amava o Solar dos Mellos, onde ficava a maior parte do dia. A cultura da cidade perdeu alguém ímpar que fará falta para Macaé e para os muitos amigos que fez no museu”

A jornalista da Secretaria de Cultura de Macaé, Andréa Lisboa, no Forte Marechal Hermes, durante um Lugares de Memória, um dos projetos coordenados por Bruno

O atual secretário de Cultura de Macaé, Bruno Ribeiro, disse que foi com muita tristeza que recebeu a notícia do falecimento do Bruno. “Nosso historiador que nos deixou tão jovem. Temos muito orgulho de ter tido esse profissional e grande ser humano próximo de nós, desenvolvendo trabalhos tão importantes. Meus sinceros sentimentos aos familiares”.

Para o ex-secretário de Cultura de Macaé, Thales Coutinho, Bruno, mais que um grande professor historiador e paleógrafo, era um ser humano do bem, de riso fácil. “Ele contribuiu muito para a educação patrimonial do município, através de projetos que conduzia com dedicação e amor. Certamente deixa seu legado para a cultura de Macaé”, concluiu.

Museu Solar dos Mellos, conhecido também como Museu da Cidade de Macaé

Era historiador do Museu de Macaé, Solar dos Mellos, conhecido também como Museu da Cidade e trabalhou nos últimos anos como responsável pela educação patrimonial através dos projetos de visita guiada, Lugares de Memória, Macaé em Fontes Primária, além de professor investigador da Secretaria de Cultura de Macaé. No site, a Prefeitura de Macaé divulgou nota de pesar: “Temos orgulho de ter tido esse profissional e grande ser humano próximo de nós, desenvolvendo trabalhos tão importantes. Nossos sinceros sentimentos aos familiares”.

Comentários