Homicídios em Búzios crescem 550%

Guerra de facções criminosas e pandemia do novo coronavírus, que levou estado a liberar presos, são as duas maiores causas no aumento do número de mortes

A disputa por território para o tráfico de drogas, encabeçada pelas facções do Terceiro Comando e Comando Vermelho, são responsáveis por 90% dos homicídios em Búzios/ Foto O Atibaiense

Dados do Instituto de Segurança Pública apontam um grande aumento no número de homicídios no município de Búzios. Em comparação com o primeiro semestre do ano passado, em que a cidade registrou duas mortes, 2020 marca um crescimento de 550% nos homicídios, contabilizando 13 casos até hoje.

De acordo com o Tenente Madureira, Comandante da 5ª CIA do 25º Batalhão da PMERJ, desde o dia primeiro de janeiro o município registra mortes por homicídio, e a guerra de facções criminosas seria uma das causas principais. A disputa por território para o tráfico de drogas, encabeçada pelas facções do Terceiro Comando e Comando Vermelho, são responsáveis por 90% dos homicídios em Búzios.

Com a chegada da pandemia de Covid-19, a situação se agravou, uma vez que o estado está evitando aumentar a população carcerária, chegando até a liberar presos, com medo da proliferação da doença.

– Hoje, já na audiência de custódia criminosos são liberados para não ingressarem no sistema. É uma preocupação humanitária, mas o crime se fortalece. Bandidos não têm resposta adequada de punição pelo Estado. A PM prende e o judiciário solta com velocidade. Neste período de pandemia, os casos de homicídio aumentaram em todo o país – explica o Comandante.

A PM está utilizando a estratégia de patrulhar em comboio de três a quatro viaturas/ Reprodução

Como exemplo, Tenente Madureira cita o caso do traficante conhecido como Alanzinho, de apenas 17 anos, morto em abril deste ano. Responsável por vários homicídios, inclusive um que aconteceu no réveillon, o criminoso foi apreendido três vezes pela polícia, sendo a última vez no início do ano. Dois meses depois Alanzinho já estava de volta às ruas e ao crime, até ser morto por bandidos.

Segundo o Comandante da 5ª CIA, a principal missão do momento é justamente reduzir estes homicídios, e a PM está utilizando a estratégia de patrulhar em comboio de três a quatro viaturas. Esta iniciativa já está gerando resultados positivos e a cidade está há um mês sem registrar nenhum homicídio.

– A estratégia é boa, mas não podemos trabalhar assim sempre. O isolamento social reduziu a circulação de pessoas e o crime contra o patrimônio, como roubo de carros e celulares, e hoje podemos deslocar as viaturas para a mesma ação, mas até quando poderemos fazer isso? Quando a flexibilização começar de fato, teremos que nos dividir novamente para policiar diversas áreas ao mesmo tempo – explica.

Bairros com maior número de casos de homicídio

Traficantes atiraram na casa de um morador
/Muchacho Bicho Doido

Apontados como os bairros com o maior número de casos de homicídio em Búzios, locais como Rasa, Vila Verde, Arpoador da Rasa, Cruzeiro, Maria Joaquina, Alto Boa Vista, Cem Braças, Capão e São José, registram situações que mostram a presença ostensiva do tráfico de drogas.

Recentemente em Cem Braças, um morador que saiu de sua casa para fotografar e denunciar a casa vizinha, onde acontecia uma reunião política, aglomeração proibida nesta época de pandemia, teve a sua casa alvejada por bandidos. Traficantes da rua entenderam que a foto era para denunciá-los, e deram os tiros como resposta.

Também a secretaria de Serviços Públicos registra interferências em seu trabalho. Quando funcionários chegam em algumas dessas comunidades para efetuar a troca de lâmpadas, em muitos locais são advertidos por traficantes para não realizarem o serviço. De acordo com o secretario Junior Carvalho, as vezes os funcionários até conseguem trocar as lâmpadas, mas essas são imediatamente quebradas assim que a equipe se afasta.

Leia também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.