Vereadores de Macaé citam pouca ação do Estado e de deputados ligados ao município no combate ao Covid-19

Um apanhando dos principais temas discutidos na live “Roda da Prensa”, programa de entrevistas da Prensa de Babel

A Roda Prensa acontece de segunda a sexta-feira, sempre às 19h, na página da Prensa no Facebook.  Confira o entrevista completa em nosso canal do Youtube

Os vereadores de Macaé ao que parece não enxergam muita ação efetiva do Governo do Estado, da secretária de Saúde municipal, e nem dos deputados que representam a cidade na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ).

Vereador Márcio Bittencourt  afirmou, na live “Roda da Prensa”, realizada no dia 20 de maio na Página da Prensa no Facebook, ao ser perguntado sobre sua opinião em relação a atuação  dos deputados estaduais ligados à Macaé durante a pandemia de Covid-19, que o deputado Welbert Rezende, que é do seu partido (Cidadania) e pré-candidato a prefeito, teria articulado uma ambulância para o município. Mas concordou com os outros dois vereadores presentes, Julinho do Aeroporto e Maxwell Vaz, que é muito pouco.

Os três também consideram a atuação do Governo Estado inexistente e culparam o pouco diálogo do prefeito com o governador Wilson Witzel. Os três não conseguiram citar ou comentar nenhum ação do deputado Chico Machado (PSD).

Vale destacar, que essas ambulâncias também foram enviadas pelo Governo do Estado para outros municípios fluminenses. Inclusive, o município de Cabo Frio recebeu sete ambulâncias no espaço de um mês.

Os vereadores participaram do debate, que tinha como tema o papel do Legislativo macaense durante a crise gerada pela doença causada pelo novo coronavírus, e se posicionaram contra a demora da presidência da Câmara de Macaé e retomar as sessões, mesmo por meio de videoconferência aberta à assistência online.  Havia  quase um mês que os vereadores não se reuniam para decidir ações de forma colegiada. Julinho alerta que quanto mais distante o Legislativo ficar das discussões, melhor para o Executivo agir sem limites, e que é crucial que tenha uma atuação forte da Câmara durante a crise sanitária que agrava problemas sociais e econômicos.

A sessão finalmente aconteceu nesta quinta-feira (21), onde, por unanimidade, foi aprovado o fim das publicações oficiais em jornais impressos e o início de um diário oficial online para Macaé. 

Foi unânime entre os vereadores as falhas da  secretária de Saúde, ainda que poupando um pouco o prefeito Dr. Aluízio. Consideram que, como médico, ele está se empenhando muito, mas  apontaram pouca efetividade em proteção social e econômica em relação aos munícipes em situação de maior vulnerabilidade. Maxwell, inclusive, trouxe a tona que teve que mover uma ação para que o transporte público municipal (a cargo da SIT) se adequasse às normas de segurança sanitária, garantindo o distanciamento, em seu interior para proteger os  trabalhadores que precisam utilizar o serviço da empresa.

Márcio, por sua vez,  citou que a Prefeitura enviou máscaras de proteção utilizadas em serviços estéticos, que não teriam eficácia para proteger os profissionais da saúde contra o Covid-19 durante sua atuação. 

A Roda da Prensa acontece de segunda à sexta-feira, sempre às 19h, na página da Prensa no Facebook.  Confira essa em especial em nosso canal no Youtube.

Leia também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.