Buziano que mora e está nos Estados Unidos conta como é ter coronavírus

Solidão, dor e medo, fizeram parte dos momentos mais difíceis, de acordo com o relato

Luiz Alegre e Silva é buziano da Rua da Brava ,tem 48 anos, mas mora há 11 anos em Columbia -Carolina do Sul, nos Estados Unidos, onde teve o teste positivo para COVID-19. Fez um relato à Prensa do que passou e está passando com e doença.

O relato

Não pensei que pegaria o covid-19, procuro ter cuidado e seguir as recomendações, além de normalmente me alimentar super bem, comendo coisas saudáveis e tomando meus suplementos diariamente. Em geral, sigo uma rotina de vida bem saudável. E claro, que isso tudo ajuda, pois mantem o nosso sistema imunológico forte, para lutar não só contra o covid-19, mas outras enfermidades do dia a dia.

Luiz ainda está se recuperando/ Arquivo pessoal

Bem, contudo isso, fui pego pelo coronavírus, acredito que por volta de 18 a 20 de março. Comecei a sentir fraqueza, dor na garganta, febre, suor, arrepios, pressão no ouvido. Mas onde o covid-19 atacou mais forte foi no meu sistema digestivo. As dores eram diárias, fortes e em algumas partes do dia bem intensas. O grande problema e que minha esposa esta com quase oito meses de gravidez e não pude deixa-la em casa por riscos maiores para ela e o bebê que chega agora em maio.

Diante disso, passei duas semanas lutando sozinho contra o covid-19. Não é fácil acordar totalmente molhado de suor no meio de noite e não ter ninguém para dividir uma conversa, pelo menos pra te jogar para cima. Nesta hora você esta lutando contra maus pensamentos, dores, um mal estar terrível e quase que sem forcas para levantar da cama e beber uma chá para aliviar.

Para quem tem fé e acredita em Deus como eu, ele (Deus) foi tudo. Um parceiro que você pode conversar, sentir que não está sozinho. Nâo vou mentir que neste momento você sente medo, o coração bate mais rápido. Mas, lembro também de sentir alivio, paz e conseguir dormir. A única medicação que usei foi algumas vezes o tylenol, pois a febre estava subindo e a noite sozinho, sem ninguém por perto, não queria que a febre ficasse alto por toda a noite.

As piores horas eram na manhã e e a noite. Entre meio dia e as sete da noite era a hora que eu conseguia um refresco e me sentia melhor. Não tive problemas respiratórios, por isso não fui ao hospital, até porque não seria aceito, pois os leitos estão reservados para quem tem dificuldade de respirar. Hoje, com quase três semanas, ainda tenho alguns sintomas, parece que o vírus briga para não sair. Mas, já estou bem melhor.

Apesar de estar bem de saude, senti a pancada do vírus. A minha dica é que todos possam estar com o sistema imunológico bem, pois este vírus tem variações, mutações, e pega as pessoas de maneiras diferentes. Pode ser que eu tivesse uma brecha no sistema digestivo e foi por ali que o safado se criou.

Tomem vitamina C, Vitamina D3 10,000 por dia (recomendação do Dr. Cicero Coimbra de São Paulo, uma das maiores autoridades em vitamina D3 no mundo), selênio, zinco, probiótico e vitamina A (como a cenoura), além de frutas, verduras, saladas pois em caso o covid pegue alguém de vocês possam ter um exercito preparado em seus corpos para resistirem.


Meu desejo e oração é para que ninguém pegue este vírus. Mas devemos ser prudentes como a serpentes e estarmos preparados para qualquer batalha que a vida possa colocar diante de nós.

Saudades de todos de Búzios.
Um beijo no coração de todos e muita paz, saúde e bençãos de Deus.

Luiz Alegre Silva.

Outros buzianos e admiradores de Búzios, que moram fora do país, relatam sobre o COVID-19 nos Estados Unidos e na Europa

#FiqueEmCasa – Depoimento de uma buziana em Portugal

Coronavírus: turista afirma se sentir inseguro em Búzios, após saber que prefeitura não checou locais por onde circulou casal infectado pelo vírus

Vídeo: Buziano que mora na Europa faz apelo: “Fique em Casa, por favor!”

Leia também Mais do autor

1 comentário

  1. Ricardo Matos Diz

    Excelente entrevista ! Bem produtiva.
    Esse Luiz é uma excelente pessoa. Amamos esse cara.
    Flamenguista e menino de Deus.
    Abraços amigo.

Comentários estão fechados.