Em Cabo Frio, auditoria interna descarta desvio de R$40 milhões e fraude contábil – relatório segue para Tribunal de Contas, MP e Polícia Federal

As acusações foram feitas pelo ex-secretário de Educação, Claudio Leitão e o resultado da auditoria foi encaminhado para o Tribunal de Contas do Estado, ao Grupo de Atuação Especializada em Educação do Ministério Público do Rio de Janeiro, Ministério Público Federal e Polícia Federal

“Hoje viramos uma página e quebramos um paradigma desta cidade. Estamos apresentando todas as contas com transparência e mostrando a veracidade do nosso trabalho. Informações sem fundamento não contribuirão para o desenvolvimento do município. Tenho uma obrigação com Cabo Frio e com a população. Nada resiste ao trabalho”, disse o prefeito

Prefeito Adriano Moreno ao final da coletiva desabafou e foi aplaudido/ Divulgação

A Prefeitura de Cabo Frio divulgou na manhã desta quinta-feira (5), em coletiva de imprensa, o resultado da Auditoria de Conformidade realizada pela Comissão Extraordinária de Auditoria Interna, designada pelo prefeito Dr. Adriano Moreno para apurar as denúncias feitas pelo ex-secretário de Educação, Claudio Leitão, de irregularidades na destinação dos recursos da Secretaria de Educação. O relatório, apresentado após 10 meses de análise técnica, apresentado identificou que não houve desvio do valor de R$40 milhões e nem fraude contábil.

Coletiva reuniu os principais veículos de comunicação da Região dos Lagos/ Divulgação

O parecer apresentado pelos técnicos propõe a apuração de desvio de finalidade nos recursos geridos pela Secretaria de Educação, no período de julho de 2018 a abril de 2019, ressaltando que a pasta tem autonomia administrativa e que estas decisões são de total responsabilidade de seus gestores.

A comissão, formada por servidores técnicos qualificados, além de orientar o Chefe do Executivo a instaurar Tomada de Contas, também vem auxiliando o corpo jurídico do município nas medidas judiciais necessárias diante da apuração. O resultado da auditoria foi encaminhado para o Tribunal de Contas do Estado, ao Grupo de Atuação Especializada em Educação do Ministério Público do Rio de Janeiro, Ministério Público Federal e Polícia Federal.

Na ocasião, foi apresentada ainda a execução orçamentária e financeira do período auditado, além do apontamento de transferências de recursos da conta do salário educação para a conta FUNDEB e identificação dos recursos destinados à Educação.

“Hoje viramos uma página e quebramos um paradigma desta cidade. Estamos apresentando todas as contas com transparência e mostrando a veracidade do nosso trabalho. Informações sem fundamento não contribuirão para o desenvolvimento do município. Tenho uma obrigação com Cabo Frio e com a população. Nada resiste ao trabalho”, disse o prefeito

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.