Que livro o garoto de bronze da Praça dos Ossos, em Búzios, está lendo

Se tornaram uma marca de Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, as estátuas de bronze da artista Christina Motta, principalmente a Brigite Bardot, e os três pescadores. Além dessas duas citadas, ainda há o quilombola no bairro Rasa e a do presidente Juscelino Kubitschek no bairro Armação. Mas também tem ‘pedaços’ da alma de Christina por toda a cidade. Uma das esculturas mais tocantes são “As Crianças dos Ossos”.

“As crianças de Bronze dos Ossos “ou simplesmente “As Crianças dos Ossos” / Foto Agência Prensa

Uma menina que corre com seus braços abertos, um pequeno cachorro e um menino deitado tranquilo lendo um livro, tendo como apoio para sua cabeça uma mochila. Uma imagem tocante mesmo, que evoca um tempo de pureza. Estás três estatuas que compõe a cena ficam na Praça dos Ossos, bairro Ossos, onde fica a praia do mesmo nome.

As crianças são os filhos do ator argentino, dono do primeiro cinema de Búzios, Mario Paz (interpretou um personagem apelidado de Maradona em uma novela de Manoel Carlos na Globo), Franciscos e Manuela; hoje adultos, claro. O cachorro era da própria artista, e se chamava Tango.

Mas que livro lê com tanta atenção debaixo das arvores da praça ao longos de quase duas décadas de verão à verão o menino? Chegando bem perto da estátua pode-se ler o titulo e o nome do autor: A viagem ao centro da Terra, de Julio Verne.

___________________________________________________________________________

Capa do livro na mão do menino/ Agência Prensa

Viagem ao Centro Da Terra  é um livro de ficção científica, de autoria do escritor francês Júlio Verne, lançado em 1864 e considerado como um dos clássicos do gênero. Uma obra que leva o leitor dentro de uma emocionante aventura narrada em primeira pessoa por Axel, um garoto que participa do percurso ao centro da terra, realizado graças a um manuscrito decifrado pelo próprio. O volume é um exemplo de como um escritor pode transitar pelo real e pelo ficcional de forma muito bem estruturada e, com isso, deixar solto para o leitor pensar no que pode acontecer na realidade. O trabalho de Verne aguça até hoje a imaginação de leitores de diferentes idades por discutir em seus livros certos assuntos científicos, os quais ainda não se sabiam em sua época.

Christina Motta nasceu em São Paulo Brasil, em 1944.

Começou a se interessar por escultura aos 13 anos de idade. Passou, porém a se dedicar inteiramente à essa arte depois de uma viagem a Londres em 1970, onde ela acabou morando durante 21 anos. Nessa cidade ela conheceu e foi muito influenciada pela renomada escultora Karin Jonzen com quem trabalhou durante muitos anos.

Em 1978, ela começou a participar de exposições em Londres, entre outras, na Alwyn Gallery, na companhia de famosos escultores ingleses, tais como Henry Moore, Barbara Hepworth e Lynn Chadwick. Mais tarde ela também participou de diversas exposições em Londres e na Holanda.

Em 1992, Christina voltou para o Brasil onde passou a morar em Búzios, RJ.

Foi então que ela criou a primeira de muitas esculturas públicas como a da atriz francesa Brigitte Bardot. Um ano mais tarde ela fez a escultura dos três pescadores puxando uma rede à beira mar. Em 2015, esta obra foi escolhida por um site internacional, como uma das “26 mais bonitas esculturas do mundo” na categoria de obras relacionadas com a história da cidade.

Atualmente, ela tem esculturas em espaços públicos em vários estados do país.Talvez, uma das mais conhecidas seja a de Tom Jobim na praia de Ipanema no Rio de Janeiro.

A artista mora em Búzios e suas obras podem ser vistas por diversos pontos da cidade/ Foto arquivo pessoal

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.