Dia Nacional da Visibilidade Trans celebrado em Arraial do Cabo em evento nesta sexta-feira (31)

O Centro de Cidadania LGBT da Baixada Litorânea I e II (CCLGBT) promove nesta sexta-feira (31), às 17 horas, o Diálogos e Afetividades: empregabilidade, cidadania e direitos humanos, em alusão ao Dia Nacional da Visibilidade Trans.

Neste dia, será realizado o lançamento do Grupo de Trabalho “Emprega Trans”, em parceria com associações comerciais, empreendedores e instituições públicas da nossa região; lançamento da Campanha “Banheiro sem Transfobia”, seguindo as diretrizes da ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais) com a #liberaomeuxixi; além de palestras sobre empregabilidade, inclusão de pessoas trans na academia e no mercado de trabalho, e dignidade e garantia de direitos nos equipamentos públicos.

O evento é gratuito e acontece no auditório do Instituto de Educação Federal de Arraial do Cabo (IFRJ), localizado na Rua José Pinto de Macedo, s/n, Prainha.

Palestrantes convidamos são pessoas trans referência na Baixada Litorânea

Tatiana, Laysa, Leo e Theo estão entre os palestrantes/ Fotos divulgação


• o coordenador do Centro de Cidadania LGBT Baixada Litorânea I e II – Theo Silveira
• a coordenadora de Políticas Públicas LGBTI+ de São Pedro da Aldeia – Laysa Jotha
• o servidor público que atua na Secretaria de Educação de São Pedro da Aldeia – Leo Vasconcelos
• a pedagoga e pesquisadora do Grupo de Estudos de Gênero, Sexualidade e/m Interseccionalidades – Sara Wagner York
• A primeira advogada negra e trans da região dos Lagos – Tatiana Crispim
• E a assistente social que atua em Araruama – Yza Silva

Sara Wagner York , uma das palestrantes, é colunista da Prensa/ Foto arquivo

Justificativa


Em 2018, o Disque 100 (linha para denúncias de violência) recebeu 144 denúncias de LGBT no Rio de Janeiro; em 2019, dados do primeiro semestre revelam que já foram registradas 52 denúncias. Entre os casos, destacam-se em 1º lugar a violência psicológica, seguida de casos de discriminação por identidade de gênero e orientação sexual; abusos sexuais, estupro e violência física, como lesão corporal, maus tratos e homicídios. De acordo com dados do Dossiê 2019 da ANTRA, o Rio de Janeiro está entre os cinco estados com maiores índices de crimes contra a população trans.


Segundo dados da ONG Transgender Europe, o Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo e a expectativa de vida de uma pessoa trans brasileira é de 35 anos. O mercado formal de trabalho acaba refletindo esses preconceitos e violência, e a maioria da população trans continua excluída, restando apenas subempregos ou prostituição.

O CCLGBT, junto aos movimentos sociais e militantes da Baixada Litorânea, quer contribuir para a mudança dessa realidade, incentivando a qualificação e a abertura de novas oportunidades de trabalho e renda para a comunidade trans.


O Dia Nacional da Visibilidade Trans é celebrado em todo o país desde 2004, quando um grupo de travestis, homens e mulheres trans apresentaram no Congresso Nacional a campanha “Travesti e respeito” em busca da promoção do respeito e cidadania. Desde então, movimentos e ativistas anualmente aproveitam a data para fazer memória dessa ação histórica e para promover diversas atividades que tragam para a cena esse grupo que é o mais vulnerável da comunidade LGBT, tirando-o da invisibilidade na luta pelo fim da violência, do preconceito e discriminação.

O Centro de Cidadania LGBT
O Centro de Cidadania LGBT faz parte do Programa Estadual Rio Sem Homofobia, da Superintência LGBT da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. Tem como missão implementar, promover e zelar pela garantia dos direitos individuais, coletivos e difusos, com enfoque na população LGBTI da região dos Lagos. Compreende 10 municípios: Saquarema, Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Armação dos Búzios, Cassemiro de Abreu, Rio das Ostras e Macaé.


Desde que foi inaugurado, em 19 de dezembro de 2018, o Centro de Cidadania LGBT (CCLGBT) já realizou o acompanhamento de mais de 50 casos e investe em cursos e capacitações em órgãos públicos e privados para conscientização e garantia dos direitos da população LGBTI+. Além de oferecer orientação jurídica, psicológica e de assistência social, o CCLGBT também realiza encaminhamentos para outras entidades parceiras de acolhimento, tratamento hormonal, nome social, entre outros.


Para contatar a equipe, basta mandar mensagem whatsapp ou ligar para o telefone (22) 98866-0772, pelo e-mail ccbaixadalitoranea.dhrj@gmail.com e pelas redes sociais, @centrodecidadanialgbt no Instagram e @cclgbtbaixadalitoranea no Facebook.

CONFIRA os ENDEREÇOS PARA ATENDIMENTO PRESENCIAL
Centro de Cidadania LGBT Baixada Litorânea I e II
Sede em Arraial do Cabo: Rua José Pinto de Macedo, sn (antigo Fórum), Prainha.
Unidade São Pedro da Aldeia: Rua Francisco Santos Silva, 479, Nova São Pedro (Secretaria de Educação, ao lado do Teatro)

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.