Transporte Público é tema de audiência pública em Tamoios

O encontro que visa discutir os problemas do transporte público no 2º distrito de Cabo Frio é uma iniciativa do MP com apoio da Câmara de Vereadores

Na noite desta terça-feira (21) moradores de Tamoios, Distrito de Cabo Frio, participaram de uma audiência pública, na Escola Municipal Maria Helena Belo, bairro Aquarius, para discutir as demandas do transporte público para o distrito.

O promotor Vinicius Lameira e o vereador Rafael Peçanha conduziram a audiência/ Foto reprodução

A audiência foi convocada pela 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Cabo Frio, representado pelo promotor Vinicius Lameira, e pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal, representada pelo vereador Rafael Peçanha.

“Foi uma importante ação conjunta do Ministério Público e o Poder Legislativo. Escolhemos fazer a audiência aqui no distrito de Tamoios e em um local público justamente por entendermos o grande sofrimento da população local e a importância de resolver essa demanda. Considero positivo esse primeiro passo. Vamos avançar.”, comentou à Prensa o vereador Rafael Peçanha.


As principais reclamações apresentadas pelo público presente foram: O alto preço da passagem; Poucos horários nas linhas que circulam entre o 1º e 2º Distrito; A precariedade dos ônibus com relação a higiene e manutenção; Além de diversas áreas dentro do Distrito não assistida pelo transporte público.

Quem ainda quiser participar poderá pelos próximos 10 dias enviar suas críticas e sugestões pelo e-mail 1pjtc.cabofrio@mprj.mp.br. O processo de número 65/19 pode ser acompanhado pela população.

Linha Nova Califórnia deve voltar em até 15 dias

Durante a reunião, a secretaria de Mobilidade Urbana anunciou que a empresa Salineira foi notificada nesta terça-feira, 21, para que retorne, imediatamente, com a linha que atende o bairro Nova Califórnia. A linha teria sido suspensa sob alegação de que não teria passageiros, devido a concorrência com o transporte alternativo.
A empresa tem 15 dias para retornar com a linha sob pena de sanções conforme consta no contrato de concessão.

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.