Coordenador do Sindipetro NF confirma esvaziamento de navio plataforma nesta segunda-feira (26)

O coordenador geral do Sindipetro NF, Tezeu Bezerra, confirmou na tarde desta segunda-feira (26), que o navio plataforma da empresa Modec e que está adernando, foi completamente esvaziado, ou seja, não há trabalhadores na embarcação FPSO, cidade do Rio de Janeiro.
Segundo Bezerra, cerca de 100 trabalhadores desembarcaram do navio plataforma e estão em Macaé. O coordenador do sindicato confirmou que houve vazamento de petróleo devido à trincas no navio, mas ainda segundo Bezerra, não há dimensões do impacto ambiental provcoado pelo incidente. “Tivemos a confirmação nesta segunda-feira (26) que todos os trabalhadores foram desembarcados. Esse incidente mostra como a Petrobras tem se mostrado como empresa privada. Este navio é afretado, não é próprio da estatal. Isso só mostra a falta de compromisso da empresa com os seres humanos e com o meio ambiente. Não é uma plataforma própria. As plataformas próprias passam por manutenção e cuidados com as pessoas. Temos que ficar atentos. Este incidente pode ser só o primeiro de muitos que ainda poderão acontecer. Defendemos a Petrobras forte, a Petrobras pública. Porque é exemplo do que aconteceu com empresas privatizadas, como a Vale do Rio Doce, em que a barragem se rompeu e destruiu Mariana e em janeiro deste ano, Brumadinho. Os maiores acidentes ambientais do nosso país. E hoje, com a Petrobras sendo precarizada e com a possível privatização, nós trabalhadores vamos lutar, porque a estatal é do povo e tem que servir o povo brasileiro”.
Bezerra destacou ainda que é importante que os trabalhadores denunciem fatos como estes, por meio dos canais disponíveis pelo sindicato. Um deles é o email: denuncia@sindipetronf.org.br. “Vamos cobrar, junto aos órgãos  fiscalizadores, as providências necessárias, principalmente com as empresas que não possuem compromisso com as pessoas e com os seres humanos”.

Leia também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.