Sindipetro NF participa de audiência pública na Câmara Municipal de Campos sobre royalties do petróleo no Brasil

Diretores e o coordenador geral do Sindipetro NF (Sindicato dos Petroleiros) do Norte Fluminense, Tezeu Bezerra, participaram nessa segunda-feira (19) de audiência pública sobre o repasse dos royalties do petróleo no Brasil, na Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes.

Esteve presente o economista Iderley Colombini, técnico do Diesse e que elaborou um estudo que mostra os impactos da queda nos investimentos da Petrobras no Norte Fluminense, nos últimos anos. O Diretor da FUP (Federação Única dos Petroleiros), José Maria Rangel, também esteve presente. (veja vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=9sZ-BracQt0&feature=youtu.be).

A companhia reduziu em 62% os investimentos na Bacia de Campos, o que gerou redução na produção média de 1,8 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/dia) em 2015 para 1,3 milhões de boe/dia em 2018. O impacto nos postos de trabalho foi direto: entre 2014 e 2018, houve redução na região de 3.526 empregos na companhia e 29.753 terceirizados (55% do efetivo).
Impactos sobre os royalties.

A queda nos investimentos da empresa também levou a impactos nos royalties. “A perda de royalties na região do Norte Fluminense poderia ter sido amenizada de 2016 a 2018 em R$ 1,1 bilhões com a manutenção dos investimentos da Petrobrás”, aponta o estudo.

Ainda de acordo com as estimativas calculadas pelo Dieese, “os maiores municípios beneficiados, Campos dos Goytacazes e Macaé, tiveram de 2016 a 2018 perdas de royalties e participações especiais com a queda dos investimentos da Petrobrás de R$ 428 milhões e R$ 364 milhões, respectivamente”.

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.