Em Audiência Pública para discutir orçamento de 2020 para Macaé, vereador Marcel Silvano (PT) cobra obras que não foram implantadas na cidade

Vereador Marcel Silvano (PT) durante audiência pública na Câmara de Macaé par discutir LDO 2020 / Foto: Ivana Garcia

Na última quarta-feira (03), foi realizada na Câmara Municipal Macaé, audiência pública para discutir o orçamento 2020 do município. Durante apresentação do projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), o vereador Marcel Silvano (PT) cobrou a implantação de obras que ainda não foram feitas na cidade. Obras, que segundo o parlamentar, já foram anunciadas há tempos.

A previsão orçamentária da cidade voltará a ultrapassar R$ 2, 4 bilhões. Durante a audiência pública, o vereador petista abordou metas e estratégias que nortearão a construção do orçamento 2020 de Macaé. “ Cobrei mecanismos de fiscalização e prestação de contas do que já foi realizado pelo governo municipal”, ressaltou.

Para o vereador, o orçamento, que vai ultrapassar os R$ 2,4 bilhões, precisa implementar as ações que o município precisa. “Mas, mesmo constando nas metas e estratégias da LDO, algumas obras nunca se concretizaram e nenhuma satisfação à população é dada, por exemplo: Escola Modelo do Novo Horizonte, Escola Modelo no Parque da Cidade, urbanização da Granja dos Cavaleiros e Vale Encantado, Estrada Frade-Sana, reforma e manutenção de praças, parques e academias populares”.

Além disso, ainda segundo Marcel, está prevista como meta e estratégia, a implantação do Banco de Leite Materno. “É uma luta de muita gente, que há anos não é cumprido o que está previsto no orçamento da cidade. Estou reforçando meu empenho em colaborar na construção da lei de incentivo à cultura, a partir de descontos do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza). São incentivos que já estão previstos na LDO. Vamos garantir na Lei Orçamentária e avaliar a proposta que o atual governo assumiu o compromisso de encaminhar em breve para regulamentar. Estamos acompanhando”.

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.